Fornecedora alerta para possível falta de oxigênio em cidades no Ceará; Sesa diz que tem 'suporte garantido' na Rede Estadual

Fornecedora alerta para possível falta de oxigênio em cidades no Ceará; Sesa diz que tem 'suporte garantido' na Rede Estadual


Empresa que fornece oxigênio medicinal para hospitais de municípios do Ceará enviou alerta para a possível falta do produto nos próximos dias. Os fornecedores estariam com a sua capacidade de envase "totalmente comprometida", informou a A&G. A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) afirma que tem "suporte garantido" na Rede Estadual.

Conforme a assessoria da pasta, foi estabelecido um planejamento de suprimento de oxigênio hospitalar e emitido comunicado oficial para as empresas fornecedoras do insumos. "Garantindo o fornecimento de gás para todas as unidades da Rede Sesa, quer seja na Região de Fortaleza ou nas outras quatro Regiões de Saúde do Ceará", informou. 

Conforme nota, a secretaria diz que provocou todos gestores municipais não pertencentes à Rede Sesa a fazerem planejamento para garantir o abastecimento de suas unidades de saúde, "cujas responsabilidades estão relacionadas aos gestores ou ao próprio município". Além disso, a pasta frisou que o Estado se dispõe a orientar sobre o planejamento em situações emergenciais, colaborar com empréstimos, transferências de pacientes e ajustes na condução terapêutica.

O suprimento tem como base de cálculo quantidade cinco vezes maior que a demanda máxima do pico da pandemia em 2020, considerando a manutenção do abastecimento por 90 dias. A pasta afirma ainda que o Estado "tem estrutura para dar suporte garantido em suas unidades de saúde, mesmo que haja aumento vultuosos da demanda do insumo".

O POVO Online