Incêndio atinge terra indígena no interior do Ceará; Povo Tremembé acredita em ataque

Incêndio atinge terra indígena no interior do Ceará; Povo Tremembé acredita em ataque


Um incêndio atingiu uma oca na terra indígena Tremembé da Barra do Mundaú, em Itapipoca, no Litoral oeste do Ceará, no último domingo (21). O Povo Tremembé acredita que tenha sido um atentado contra a comunidade. A área atingida era utilizada como barreira sanitária contra a Covid-19, ainda em 2020. O Povo Tremembé pretende registrar um Boletim de Ocorrência (B.O). 

Até a última atualização desta matéria, não havia indícios de quem seriam os suspeitos, e os índios pedem apoio às autoridades para fortalecer as ações em defesa do território e punir os responsáveis pelo suposto crime. 

“Nós vamos reconstruir a nossa oca. É uma luta contínua no nosso território, uma luta que não tem fim, mas que nos fortalece até com as coisas ruins”, afirma Erbene Tremembé, liderança do Povo Tremembé. Ela acrescenta que casos de violações dos direitos indígenas são frequentes, e a punição nunca é aplicada aos responsáveis pelos atos. Se confirmada, essa não será a primeira ação criminosa nesta área indígena. Em 2013, atearam fogo em um espaço de retomada e destruíram todas as construções no local. 

Adriana Tremembé, liderança do Povo Tremembé, destaca que o momento é de unir forças. “Pedimos o apoio de todos os companheiros de luta pela defesa dos territórios indígenas e da vida para que juntos possamos vencer mais esta difícil batalha”, diz. 

Investigação 
Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia Regional de Itapipoca, apura o caso. "A pasta ressalta que o policiamento ostensivo na região é realizado por equipes do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) e do 11º Batalhão da Polícia Militar do Ceará (PMCE), além disso, as composições dão apoio a ações na comunidade junto a agentes da Fundação Nacional do Índio (Funai)", disse.

Diário do Nordeste