Navio de 400 metros que bloqueia Canal de Suez está 'parcialmente'' desencalhado

Navio de 400 metros que bloqueia Canal de Suez está 'parcialmente'' desencalhado


A companhia Leth Agencies, que presta serviços no Canal de Suez, informou nesta segunda-feira (29), que conseguiu deixar o navio o porta-contêineres Ever Given "parcialmente" em posição de flutuação. Ainda não há, porém, informações de quando a embarcação será totalmente desencalhada. O tráfego dos navios que estão aguardando para cruzar o canal vai demorar "três dias e meio" para ser totalmente liberado, segundo o presidente da Autoridade do Canal de Suez (SCA), almirante Osama Rabie.

Segundo a empresa, a liberação parcial foi possível a partir do apoio de dez rebocadores, que empurraram e puxaram o navio quando a lua cheia trouxe a maré da primavera. Por outro lado, dados de satélite do MarineTraffic.com ainda apontam que a proa da embarcação continua presa na margem leste do canal.

Um piloto de alto escalão da autoridade do canal, falando sob a condição de anonimato, confirmou que o navio tinha sido parcialmente colocado em posição de flutuação e disse que os trabalhadores ainda tentam desencalhar a proa.

Danos
O bloqueio causado pelo Ever Given no Canal de Suez causa prejuízos de cerca de US$ 9 bilhões por dia no comércio internacional. Mais de 300 embarcações aguardam a remoção do navio para passar pelo canal. Com 400 metros de comprimento, o navio está encalhado desde o dia 23 de março no sul do canal, localizado em território egípcio e pelo qual passam 10% do comércio marítimo internacional, segundo especialistas. Apesar de o incidente ter sido inicialmente atribuído aos fortes ventos e a uma tempestade de areia, Osama Rabie afirmou que "os fatores meteorológicos não foram as únicas razões", e citou "outros erros, humanos ou técnicos".

Diário do Nordeste