Padre é preso suspeito de assaltar mercados e farmácia com pistola falsa

Padre é preso suspeito de assaltar mercados e farmácia com pistola falsa


Um padre identificado como Elizeu Lisboa Moreira, de 28 anos, foi preso, na noite da última terça-feira (02), suspeito de assaltar dois mercados e uma farmácia de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, usando uma pistola falsa. Com o religioso, a Polícia Militar apreendeu o simulacro e uma mochila com um boné vermelho, utilizado nos roubos, além de R$ 655 em dinheiro, produtos alimentícios e de higiene. 

A advogada Maura Leitzke informou que o homem usa medicamentos psiquiátricos desde o ano passado. Há algumas semanas, explicou, Elizeu Lisboa teria interrompido, por vontade própria, o 
tratamento, o que causou o surto psicótico.

"Ele foi autuado em flagrante por esses três crimes e foi representada pela prisão preventiva. Os próximos passos aí agora é verificar o porquê, não há uma explicação lógica pra esse fato, simplesmente praticou os crimes. Mas então agora a investigação vai apurar essas demais circunstâncias que envolvem ao caso", disse o delegado Diogo Ferreira.

Na ofensiva na qual ele foi localizado, o veículo que ele estava foi apreendido, e pertence à Diocese de Passo Fundo. Logo após, a defesa pediu o relaxamento da prisão, anexando laudos médicos e alegando que o religioso não há circunstância anterior que possa desabonar a conduta dele.

Suspensão
Elizeu Lisboa foi ordenado padre no mês de agosto de 2019, ano em que passou a trabalhar para a Igreja Católica. Ele não tinha antecedentes criminais.

De acordo com o bispo da Arquidiocese de Passo Fundo, Dom Rodolfo Luis Weber, o suspeito será suspenso provisoriamente das funções até que os fatos sejam esclarecidos.

"Extremamente triste poder ter que anunciar e conviver com esse fato ainda mais contando de uma pessoa que tem uma preparação adequada, teve todo um processo de formação e a chegar a realizar essas atitudes. Então é muito chocante, é muito triste e nos causa profunda dor. Na sua missão interna da igreja como padre a nossa tarefa é também saber averiguar o que aconteceu".

Diário do Nordeste