Polícia Civil do Ceará orienta que população registre boletins de ocorrência via Delegacia Eletrônica

Polícia Civil do Ceará orienta que população registre boletins de ocorrência via Delegacia Eletrônica


Buscando alternativas para manter o atendimento ágil da população cearense e pensando nos cuidados para evitar a propagação da Covid-19, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) orienta que os boletins de ocorrência sejam realizados, preferencialmente, por meio da Delegacia Eletrônica (Deletron). No meio virtual, é possível registrar 19 tipos de ocorrências, com alguns cliques em um site autoexplicativo. Vale ressaltar que a delegacia eletrônica possui atuação em todo território cearense e funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Para o delegado geral da PCCE, Marcus Rattacaso, o atendimento para registro de ocorrências via Delegacia Eletrônica otimiza o trabalho policial, além de diminuir a propagação da Covid-19, pois reduz o fluxo de pessoas nas delegacias e evita aglomerações. A medida tem o objetivo também de proteger os policiais civis que continuam trabalhando diariamente. “Por se tratar de serviço essencial, o trabalho da PCCE não pode parar, porém nos preocupamos com o fluxo de pessoas nas delegacias. Por isso, disponibilizamos ferramentas que otimizam o atendimento da população, a exemplo da Delegacia Eletrônica, que de 2020 para cá, ampliou o número de tipificações de ocorrências que podem ser registradas de maneira virtual”, explicou Marcus Rattacaso.

O registro do Boletim Eletrônico de Ocorrência (BOE) tem o mesmo valor do documento confeccionado fisicamente nas delegacias. Após o cidadão fazer seu registro na Deletron, a ocorrência é analisada e, quando aprovada, o caso já é transferido imediatamente para a delegacia que ficará responsável por dar continuidade às investigações.

Por meio da Deletron, é possível registrar 19 tipos de ocorrências, incluindo seis tipos de crimes no âmbito da violência doméstica e familiar. Na página da delegacia, é possível registrar ocorrências referentes aos crimes de acidente de trânsito (sem vítima), ameaça, apropriação indébita, calúnia, crime contra o idoso, crime contra o consumidor, dano, desaparecimento de pessoa, difamação, estelionato, extravio (de objetos e documentos), furto, furto qualificado (arrombamento), injúria, maus-tratos aos animais, roubo a pessoa (que não resulte em morte ou lesão corporal), roubo a residência, violação de domicílio e ocorrências não delituosas.

Por fim, Marcus Rattacaso orienta ainda que a população só busque atendimento nas delegacias em casos imprescindíveis, onde não é possível o atendimento no meio eletrônico. “Adotar essa medida é uma forma de cuidado com você, que não irá se expor ao risco de contato com outras pessoas, e uma forma de cuidado com os policiais civis que mantêm os trabalhos de Polícia Judiciária”, finalizou o delegado geral.

Serviço
Delegacia Eletrônica (Deletron)
Telefone: (85) 3101-2509