Se alimentando apenas com capim e água de folhas, idosa de 75 anos é resgatada após sete dias desaparecida no interior do Ceará

Se alimentando apenas com capim e água de folhas, idosa de 75 anos é resgatada após sete dias desaparecida no interior do Ceará


Após sete dias desaparecida, uma idosa foi resgatada na última segunda-feira (22) pelo Corpo de Bombeiros do Ceará em uma área de mata fechada a 650 metros do Sítio Pau Ferrado, em Alcântaras, na Serra da Meruoca, onde morava sozinha.

Longe de casa, Rita de Cássia Paulino, 72, teve o quadro de saúde debilitado, mas encontrou na vegetação artifícios para sobreviver. Plantas e água extraída de folhas foram utilizados por ela na tentativa de cessar a fome e a sede.

A idosa sumiu no dia 16 de março, por volta de 13h, depois que saiu de casa para ir a uma mercearia comprar cigarro. O desfecho, porém, acabou distante dali. A idosa contou aos bombeiros que se perdeu no caminho e não mais conseguiu se locomover para retornar. 

“Ela disse que acabou se perturbando e se perdendo no mato. Pelo problema de locomoção e nas articulações, acabou caindo e não conseguiu mais se levantar. Ela se rastejava em busca de pedir auxílio, porque chovia na região e fazia muito frio", detalha o comandante da Companhia de Busca, Resgate e Salvamento com Cães do Corpo de Bombeiros, Tenente Eliomar Alves. 

Quadro de saúde
O trabalho se estendeu pelo fim de semana, tendo um desfecho na manhã de segunda-feira (22). Um familiar ouviu a voz da própria idosa, em "tom de gemido", sinalizando que estaria ali e, sobretudo, viva.

“Ela estava muito debilitada, deitada no chão, não conseguia se levantar, solicitava muito por água, estava com muita fome e muita sede. Porém, ela manteve um certo grau de lucidez porque reconheceu a família e os amigos, sabia o que tinha acontecido, por que tinha saído de casa e por que caiu", lembra Eliomar.

A paciente recebeu os primeiros atendimentos de uma equipe médica da Prefeitura de Alcântaras, que acompanhou o resgate. Os profissionais de saúde identificaram que a mulher estava com pico de hipoglicemia e pressão estável. A idosa foi socorrida para o Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral e ficou em observação durante 24 horas. 

Diário do Nordeste