"A falha não é nossa", afirma coordenadora sobre atraso na segunda dose da vacina contra Covid-19 em Santa Quitéria

"A falha não é nossa", afirma coordenadora sobre atraso na segunda dose da vacina contra Covid-19 em Santa Quitéria


Em nota técnica divulgada na última terça-feira (27) através do Ministério da Saúde, foi orientado a população a tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório.

Atualmente, duas vacinas estão disponíveis para aplicação no Brasil, a Coronavac/Butantan, que deve ser administrada em um intervalo de quatro semanas, e AstraZeneca/Fiocruz, com intervalo de 12 semanas.

De acordo com a Coordenadora da vigilância epidemiológico/imunização Emanuela Barbosa, a Secretaria de Saúde de Santa Quitéria está aguardando a chegada de mais imunizantes. Ela conta que antes de chegarem ao município é repassado a pasta um comunicado informando o quantitativo de doses que será recebido. Até o momento, Santa Quitéria não recebeu a nota. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Coordenadora também afirma que no momento que a Secretaria estiver com os imunizantes, a distribuição será realizada através de prioridades, ou seja, os quiterienses que estiverem com o maior período de atraso, serão vacinados inicialmente para que consigam concluir o esquema vacinal. 

Vacinados com CoronaVac em Santa Quitéria:
  • Primeira dose: 5.076 pessoas
  • Segunda dose: 3.650 pessoas
  • Fila de espera: 800 pessoas

Vacinados com AstraZeneca em Santa Quitéria:
  • Primeira dose: 860 pessoas
  • Segunda dose: 55 pessoas

Distribuição em atraso 
Emanuela explica que a distribuição atrasada é unicamente da vacina Coronavac. Até o momento, o imunizante da AstraZeneca/Fiocruz segue sendo repassado em Santa Quitéria. 

Na segunda-feira (26), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu que há "dificuldade" no fornecimento de vacinas para aplicação da segunda dose da CoronaVac, imunizante da Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

"O que tem nos causado certa preocupação a CoronaVac, a segunda dose. Tem sido um pedido de governadores, de prefeitos, porque, se os senhores lembram, cerca de um mês atrás se liberou as segundas doses para que se aplicassem. E agora, em face de retardo de insumo vindo da China para o Butantan, há uma dificuldade com essa 2ª dose", declarou Queiroga, em uma sessão no Senado que discutia medidas de combate à Covid-19.

Entretanto, o Ministério da Saúde afirmou que é "improvável que intervalos aumentados entre as doses das vacinas ocasionem a redução na eficácia do esquema vacinal". No entanto, ressalta que os atrasos devem ser evitados "uma vez que não se pode assegurar a devida proteção do indivíduo até a administração da segunda dose".

Apesar da alta procura em Santa Quitéria, Emanuela pede para que as pessoas tenham calma porque a imunização será completada independente do período de espera da segunda dose. 

“Os idosos têm uma preocupação em tomar essa segunda dose. Infelizmente muitos saem chateados porque não entendem que a falha não é nossa. Não se preocupem que conforme as vacinas forem chegando, nós estaremos realizando a distribuição e fazendo a buscativa desses idosos que estão com a segunda dose em atraso”, finalizou a Coordenadora.