Delegado cearense é morto durante cumprimento de mandado de prisão

Delegado cearense é morto durante cumprimento de mandado de prisão


Titular da delegacia de Polícia Civil de Brejo da Madre de Deus, em Pernambuco, o delegado cearense Flávio Anderson Liberato Alves do Nascimento, de 32 anos, foi morto neste sábado, 17, a tiros, enquanto cumpria dois mandados de prisão contra um casal investigado por homicídio na cidade de Jataúba, no Agreste pernambucano.

Anderson era cearense, mas trabalhava em Pernambuco desde 2018. De acordo com as informações fornecidas pela polícia pernambucana, José Carlos de Santana, de 43 anos, atirou no delegado e, em seguida, foi atingido pelos policiais que faziam parte da ação. O casal que era alvo dos mandados acabou sendo preso pelo crime que motivou a ação policial, e também pelo homicídio do delegado e tentativa de homicídio dos demais policiais da operação.

De acordo com o secretário da Saúde de Jataúba, Adalmir Holanda, Anderson foi levado para uma unidade de saúde de Jataúba com três lesões provocadas pelos disparos, sendo uma no braço, outra na coxa e a terceira na região clavicular. Essa transfixou o tórax e atingiu o pulmão e o coração do policial. Um helicóptero chegou a ser acionado para levar Anderson a um hospital de maior porte, mas o policial acabou vindo a óbito antes da transferência.

O homem que atirou em Anderson foi baleado durante a troca de tiros e socorrido pelos policiais, mas acabou sendo executado dentro ds ambulância, quando estava sendo transferido para o Hospital Regional do Agreste. De acordo com informações da TV Jornal Caruaru, obtida junto a policiais militares no local da ocorrência, quando a ambulância passava pela BR 104, homens armados em um carro interceptaram o veículo, exigiram que os profissionais do Samu descessem e, em seguida, efetuaram vários disparos contra o suspeito. A Polícia Civil de Pernambuco ainda não se pronunciou sobre o episódio.

Nas redes sociais, entidades policiais pernambucanas e cearenses lamentaram a morte do delegado. Em nota, a Polícia Civil do Ceará (PCCE) reconhece os relevantes serviços prestados por Anderson. “Neste momento de dor, a PCCE agradece e reconhece os relevantes serviços prestados por Flávio Anderson, bem como lamenta sua partida precoce. A morte de um jovem policial representa uma grande perda para todas as Polícias do Brasil”.

A Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe) também divulgou nota: "Dr. Liberato deixou um inestimável legado de contribuição para a Polícia Civil de Pernambuco e de defesa da sociedade. Sua perda será lamentada por todos. A Adeppe transmite os votos de profundas condolências à família enlutada".

O Povo