Familiares de idosa internada com fratura denunciam que hospital queria transferir paciente para ala Covid; unidade nega

Familiares de idosa internada com fratura denunciam que hospital queria transferir paciente para ala Covid; unidade nega


Familiares de uma idosa de 85 anos que estava internada no Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, após sofrer uma fratura no braço, denunciam que a unidade iria transferir a paciente para a ala de Covid-19 do hospital, mesmo a idosa tendo testado negativo para a doença. A mulher estava internada desde o último dia 6 de abril, quando levou uma queda no banheiro e sofreu a fratura.

Em nota, o IJF esclareceu que, desde junho do ano passado, todos os pacientes internados por traumas, intoxicações agudas, queimaduras e demais lesões são submetidos ao teste de Covid-19, e que a medida tem como objetivo conter os riscos de infecção intra-hospitalar. 

"Enquanto aguardam o resultado do exame, os pacientes com sintomas gripais, como tosse e febre, são acolhidos na Unidade de Prevenção de Gotículas, distinta das Unidades Especiais Covid-19 no IJF 2 e das demais enfermarias", afirmou.

Segundo familiares, após a queda, a idosa foi levada ao IJF, onde foi constatada a necessidade de uma cirurgia para corrigir a fratura. Familiares relatam ter conseguido a internação da idosa de maneira rápida e que, ao ser recebida na unidade hospitalar, foi submetida a um teste de Covid-19, que posteriormente, deu negativo. O hospital informou que o procedimento era de praxe com todos os pacientes que chegaram à unidade.

Ainda conforme o hospital, apesar de ter explicado a situação, familiares da idosa teriam se recusado a cumprir o protocolo interno de prevenção e decidiram sair do hospital com a paciente. "O IJF reforça que o atendimento à idosa segue disponível na forma ambulatorial, com o cumprimento de todos os protocolos de segurança aos pacientes e profissionais da instituição."

Alergia
Familiares contam que pediram para que o teste fosse realizado antes da transferência dela para a ala de pacientes com Covid-19, para que não houvesse perigo de contaminação, caso o resultado desse negativo.

Os familiares ainda contam que a idosa tem problema de tosse alérgica e a ala em que ela estava internada não era climatizada e não tinha ventilador. Por conta disso, a tosse teria piorado. A cirurgia da idosa estaria marcada para acontecer na segunda-feira (12), mas por falta de insumos acabou sendo cancelada. Por conta da tosse, o hospital teria decidido fazer um novo exame de covid na paciente, mas que antes iria transferir a idosa para a ala Covid e, depois que ela já estivesse lá, seria testada.

O hospital teria negado e, devido à insistência para a transferência, familiares decidiram tirá-la da unidade e pagaram exames em uma clínica particular. O resultado deu negativo e ela foi internada para prosseguir com o tratamento no braço no Hospital Frotinha da Parangaba, em Fortaleza.

O Povo