Feriado Dia do Trabalhador; saiba o que abre e o que fecha em Santa Quitéria

Feriado Dia do Trabalhador; saiba o que abre e o que fecha em Santa Quitéria


Neste sábado (1°), é comemorado em todo o Brasil o Dia do Trabalhador. O feriado ocorre no fim de semana, período em que vigoram medidas mais restritivas no Ceará, para conter a propagação da Covid-19. De acordo com o decreto estadual, o Ceará segue em lockdown aos fins de semana. Apenas serviços essenciais podem funcionar de 20h de sexta-feira até 5h de segunda-feira. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Veja o que funciona:
  • SUPERMERCADOS: Os supermercados devem funcionar normalmente, conforme orientação da Associação Cearense dos Supermercados (Acesu). 
  • BANCOS: Os bancos não devem funcionar, como já é de costume aos sábados, conforme o Sindicato dos Bancários do Ceará. 
  • LOTÉRICAS: O funcionamento das lotéricas no feriado é definido por cada estabelecimento, por acordo entre os proprietários e os funcionários. Segundo o Sindicato das Lotéricas do Ceará (Sindiloce), a grande maiorias das lotéricas irá fechar.
  • POSTOS DE COMBUSTÍVEIS: Os postos de combustíveis são considerados um serviço essencial e terão funcionamento normal, conforme o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos). 
  • FARMÁCIAS: As farmácias e as drogarias abrem normalmente, segundo o Sindicato do Comércio Varejista dos Produtos Farmacêuticos do Estado do Ceará (Sincofarma-CE). 
  • RESTAURANTES: Os estabelecimentos de alimentação fora do lar não podem abrir aos fins de semana, conforme o decreto de isolamento social. A Associação Brasileira de Bares e Restaurante (Abrasel) informou que não será diferente neste feriado. As empresas poderão funcionar somente para o serviço de delivery. 

Sobre a data
O Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador é comemorado em diversos países. A data foi criada em Paris, em 1889, em homenagem a uma manifestação de trabalhadores estadunidenses realizada em Chicado, em 1°de maio de 1886. 

O movimento, em sua maioria formado por trabalhadores da indústria, reivindicava melhores salários, redução da jornada e condições menos precárias de trabalho. 

No Brasil, a data foi instituída como feriado em 1925, pelo então presidente Artur Bernardes. A partir da Era Varga, o país começou a celebrar o dia voltado ao 'trabalhador'. 

Em 1º de maio de 1943, foi instituída a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), uma das principais ferramentas de manutenção dos direitos. Em alguns governos, também havia costume anunciar nesse dia o aumento anual do salário mínimo. 

Diário do Nordeste