Ganhadora da Mega da Virada afirma que não buscou prêmio devido episódio de epilepsia

Ganhadora da Mega da Virada afirma que não buscou prêmio devido episódio de epilepsia


A suposta ganhadora que alegou ter esquecido de retirar o valor de R$162 milhões, prêmio referente ao sorteio da Mega da Virada, apresentou à Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo pedido para reaver o prêmio. A mulher, de 65 anos, alegou que o motivo da não retirada foi um episódio de epilepsia. De acordo com o Procon-SP, a idosa procurou a fundação cerca de dez dias depois de o prazo para a retirada do prêmio ter expirado.

Entre os sintomas da doença estão a confusão e os lapsos de memória. De acordo com o portal G1, o órgão de defesa do consumidor agora irá analisar o bilhete apresentado. "Ela nos procurou através de representante, que alega que a pessoa é portadora de uma doença que provoca apagões e desmaios. Vamos apurar, porque temos o bilhete", explicou Fernando Capez, diretor executivo do órgão. Ele afirma que a Caixa Econômica Federal, responsável pela loteria, foi notificada.

De acordo com Fernando Capez, a própria Caixa Econômica deveria procurar pelos ganhadores do prêmio sorteado. "A interpretação do Procon é clara: se há possibilidade de localização pelo cadastro eletrônico sobre quem é o apostador, a Caixa deve tentar procurar, comprovar que foi atrás, que não localizou, e, somente a partir deste momento, aguardar 90 dias, que seria o prazo decadencial”, explicou.

Após o tempo de 90 dias, a Caixa Econômica Federal é permitida de dinheiro para o financiamento estudantil (FIES). No entanto, a ação foi barrada após o Procon solicitar a identificação e entrega do valor ao ganhador. A vencedora apareceu 22 dias após o prazo final. De acordo com o diretor executivo do Procon, mesmo que o dinheiro fosse repassado para o Fies, a ganhadora poderia reaver o valor, caso fosse confirmada a vitória.

O POVO Online