Idosa cearense que sobreviveu uma semana desaparecida em mata é internada com Covid-19

Idosa cearense que sobreviveu uma semana desaparecida em mata é internada com Covid-19


A aposentada Rita de Cássia Paulino, que foi resgatada após passar sete dias desaparecida em uma mata fechada no município de Alcântaras, na Serra da Meruoca, testou positivo para Covid-19. A idosa de 72 anos foi internada na noite dessa segunda-feira, 30, no hospital de Alcântaras e, após avaliação do quadro de saúde, foi transferida para o Hospital Doutor Estevam, em Sobral.

De acordo com o portal Uol, Rita de Cássia chegou a receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, mas se infectou antes da segunda aplicação. De acordo com Francisco Viel Mondes, um dos filhos dela, apesar de a situação ser considerada preocupante, dona Rita apresenta quadro estável em um dos leitos clínicos.

Todos os familiares que dividem a casa com a idosa também foram infectados e, por isso, estão em isolamento domiciliar. "Todo mundo pegou. Mamãe foi a que mais ficou debilitada. Ontem, ela deu uma piorada séria. Socorremos e teve que ficar internada", declarou Francisco.

Durante o período em que estava desaparecida, Rita de Cássia se alimentou apenas de plantas e bebeu água da chuva. Ela foi encontrada com diversos arranhões pelo corpo, mas nenhum ferimento grave. Após ser resgatada, a idosa foi encaminhada para o hospital da região. Os exames indicaram que ela teve uma crise de diabetes, além de estar com pressão arterial abaixo do normal. Rita de Cássia recebeu encaminhamento para o Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, e ficou em observação durante 24 horas. Após o atendimento, ela foi liberada para voltar para a família.

O Povo