ONG denuncia suposto envenenamento de quatro cães no Ceará

ONG denuncia suposto envenenamento de quatro cães no Ceará


Pelo menos quatro cães passaram mal subitamente durante a manhã desta quinta-feira (15) em um lar temporário da ONG Abrace, que atua no acolhimento de animais abandonados, no bairro Sapiranga, em Fortaleza. A ONG suspeita de que houve envenenamento e pediu ajuda aos solidários através do Instagram para tratar os cães afetados encaminhados ao hospital veterinário e clínicas locais. Todos os animais passam bem, atualmente.

Conforme a postagem, os cães apresentaram vômito espumoso e diarreia com sangue. Outros animais do lar também apresentaram sintomas, mas não precisaram de atendimento veterinário no hospital. "Os animais estavam bem em um dia e no outro surgiram mal, de repente. E os que foram afetados ficam no ‘quintal’ do lar. Apenas esses tiveram sintomas, o que afasta o pensamento de virose ou algo assim”, afirma a fundadora da Abrace, Cristiane Angélica.

Segundo Angélica, uma pessoa nos arredores do lar temporário havia ido reclamar do barulho e mau odor causados pelos animais na segunda-feira (12). No momento, relata Cristina, a postura da mulher foi “incisiva”, e teria dito que denunciaria o local. A suspeita ficou maior porque, além dos sintomas característicos, os animais são vacinados. 

“A nossa voluntária atendeu ela no portão. Estava agitada e queria que os animais saíssem de lá. Como não temos uma sede fixa da Abrace, trabalhamos com vários lares temporários. Infelizmente, nós reduzimos o número de lares por causa da pandemia, pois muita gente ficou doente e faleceu. Assim, agora nossos únicos seis lares têm uma quantidade maior de animais e não tem o que fazer quanto a isso”, coloca Cristiane. 

No entanto, o exame toxicológico que pode provar o envenenamento não foi feito, segundo a fundadora. A nossa preocupação maior era salvar os animais. Na hora, acabou que não foi feito o exame de prova por um mal entendido. A clínica também não confirmou e nem negou o envenenamento” disse Cristiane Angélica, Fundadora da Abrace

O tratamento particular foi completamente pago com ajuda dos voluntários. Cristiane abriu um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) na tarde desta sexta-feira (16). “Meu intuito não é fazer confusão. O que eu quero é que se foi envenenamento mesmo, como desconfiamos, sirva de alerta para as pessoas. Como eu não tenho provas, apenas relatei o ocorrido”, finaliza.

Em nota, a Polícia Civil confirmou que a DPMA investiga a "denúncia de envenenamento contra cães de uma Organização Não-Governamental (ONG), no bairro Sapiranga". Um Boletim de Ocorrência foi registrado ainda na quinta-feira, quando a responsável pela ONG foi ouvida. 

Diário do Nordeste