Reabertura do comércio alivia pressão no comércio cearense

Reabertura do comércio alivia pressão no comércio cearense

 


Com reabertura gradual das atividades,  comércio cearense sente alivio ao poder retomar os trabalhos

O setor está esperançoso que, com a adoção dos devidos protocolos, a abertura possa ser ampliada a cada semana.

O comércio recebeu com alívio a notícia de retorno gradual do atendimento presencial a partir de segunda-feira (12), conforme anunciado neste sábado (10) pelo governador Camilo Santana. 


Maurício Filizola, presidente da Federação do Comércio de Bens fez suas observações:  “Estamos satisfeitos porque vamos retomar. Um passo de cada vez. Cada um vai fazendo a sua parte, os empresários estão preparados para esse retorno e torcendo para que a cada semana a gente possa ampliar essa reabertura”.

O comércio havia proposto em março a reabertura gradual do setor com 50% da atividade. O governador Camilo Santana revelou, porém, que o setor retomará apenas com 25%.


Já o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Ceará (FCDL-CE), Freitas Cordeiro, avalia, porém, que a retomada do comércio com 25% da atividade é “muito pouco”.


“É muito pouco para ser viável para as empresas, elas não suportam reabrir. É um movimento que não permite a sobrevivência. Reconhecemos que há boa vontade do governador, mas eu acredito que tínhamos que flexibilizar 50%”, d
iz Freitas Cordeiro.


O setor aguarda a publicação do decreto no Diário Oficial do Estado (DOE), para avaliar mais a fundo como se dará o processo de reabertura.

Diário do Nordeste