Cadela morre após proteger criança de 8 anos em ataque de pit-bull

Cadela morre após proteger criança de 8 anos em ataque de pit-bull


Uma cadela da raça shih-tzu morreu nessa segunda-feira, 17, depois que tentou salvar uma criança de oito anos do ataque de um pit bull, em Bauru, cidade localizada em São Paulo. A cachorrinha Lilica estava na calçada da residência de sua cuidadora, a psicóloga Thaynara Milano, e a menina Larah quando o cão escapou da residência vizinha e foi em direção a menina.

"Nisso a Lilica se assustou e foi pra frente. Foi aí que ele pegou a Lilica e não soltava ela", relatou Thaynara em entrevista ao portal G1 de São Paulo. Ao se deparar com a cena, a mulher levou a filha para dentro de casa e, em seguida, começou a gritar por socorro. Os vizinhos ouviram os gritos de Thaynara e tentaram ajudá-la a separar os dois animais.

Segundo relatou a mulher à reportagem, o cão andou quatro quarteirões com a cadela na boca. A vizinhança tentou jogar água no cachorro e tentaram separá-los com alguns objetos, mas os esforços só tiveram êxito quando um dos moradores ficou em cima do pit bull e o pegou pelo pescoço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lilica ficou muito machucada e foi levada às pressas para uma clínica veterinária. No local, Thaynara foi informada que o quadro de saúde da cadela era grave, com sinais vitais baixos e sem poder ser sedada. A shih-tzu passou a noite internada e chegou a apresentar melhora, mas teve uma parada cardíaca no início da tarde de segunda-feira e morreu.

Depois que soube do ocorrido, o dono do pit bull foi até a clínica onde Lilica estava internada. Ele pediu desculpas pelo caso e se comprometeu a pagar as despesas. "Ele contou pra gente que saiu para trabalhar e bateu o portão, travou e não trancou e que ele sempre faz isso e nunca nada disso tinha acontecido", disse Thaynara.

"Se fosse com a Larah eu nem sei o que faria, ele foi em direção à ela, a Lilica salvou minha filha. Ela está muito abalada com a situação", revelou a mulher. A cadela tinha seis anos de idade e, conforme relatos da família, era muito querida por todos. Um boletim de ocorrência online foi registrado e o caso será investigado como omissão cautelar na guarda/condução de animais.

O POVO Online