COLUNA: Final entre City e Chelsea na Champions; no futebol, investimento financeiro > tradição?

COLUNA: Final entre City e Chelsea na Champions; no futebol, investimento financeiro > tradição?


Manchester City e Chelsea se enfrentam, em jogo único, na final da Champions League, no dia 29 de maio. Com os sistemas defensivos ajustados, ambos os times lideram no quesito de menos gols tomados durante todo o campeonato (quatro gols cada). Enquanto o time do técnico Guardiola (City) fará sua estreia em uma final de Liga dos Campeões, o time londrino, comandado por Thomas Tuchel, vai para a sua terceira. 

Ambos os finalistas são clubes que vêm crescendo muito nas últimas décadas, devido a grandes investimentos financeiros. Com isso, muitas vezes, achamos que a falta de tradição destas equipes, vai sempre influenciar nos resultados dentro de campo. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um bom exemplo disso, foi a semifinal desta edição que aconteceu entre Real Madrid e Chelsea, quando algumas pessoas ainda viam o time espanhol com larga superioridade, em relação ao Inglês, e, em campo sabemos como foi. Os blues dominaram os dois embates e surpreenderam os (alguns) fãs de futebol espalhados pelo mundo. 

Acredito que você já tenha escutado que, “na hora do vamos ver”, a camisa pesa. Até você mesmo já deve ter soltado essa pérola, não é verdade? Bom, eu te entendo! Também já citei essa frase. A verdade é que, no futebol europeu, o dinheiro é MUITO presente. Então, há clubes que unem o útil ao agradável, ou seja, o dinheiro a tradição. 

Entretanto, existem outros que ainda estão em busca de se consolidarem como time vencedores, copeiros. Antes de mais, o que temos que entender é que no final de tudo, o que ganha jogo, é bola no gol. E quem faz isso com maestria, são os ótimos jogadores, e olha... estes são bem carinho$.

Aliás, dos quatro times que fizeram as semifinais da Champions 2020/21, se analisarmos melhor, só o Real Madrid é tradicional. PSG, City e Chelsea é o caso dos clubes com alto investimento financeiro. E, no final das contas, passou quem jogou melhor os confrontos. 

Para alguns, é duro aceitar que um Barcelona da vida seja facilmente eliminado pelo PSG. A dica que dou, é: se acostume. Veremos cada vez mais essas coisas acontecerem. A palavra que gosto muito de usar é “organização”, e ela serve tanto para fora de campo, como para dentro. Mas, cuidado, muito dinheiro sendo gasto de forma nada inteligente, pode ser um grande problema.