Número de contratos suspensos ou com jornadas reduzidas no Ceará mais que triplica em uma semana

Número de contratos suspensos ou com jornadas reduzidas no Ceará mais que triplica em uma semana


Mais que triplicou o número de contratos cujas jornadas foram suspensas ou reduzidas no Ceará na última semana. De 28 de abril até 6 de maio tinham sido 30.775 contratos impactados na segunda etapa do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda (BEm) no Estado. De 6 de maio até ontem, 13, o total saltou para 99.454.

Os dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho indicam que o Ceará tem 6,44% de participação no total de 1,5 milhão de acordos fechados nesta segunda fase do BEm - o 5º no Brasil. No País, 384,6 mil empresas aderiram ao programa, resultando na participação de 1,5 milhão de trabalhadores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para que a suspensão da jornada de trabalho ou a redução seja efetuada, empregador e empregado devem concordar com as condições, que permitem diminuir 25%, 50% e 75% do tempo de trabalho dos funcionários ou suspender totalmente. Com isso, os empresários se comprometem a não demitir pelo mesmo período que durar as restrições - sob pena de multa se o fizer - e os trabalhadores recebem uma ajuda de custo do governo proporcional ao impacto da jornada.

Sem revelar os tipos de adesões ao programa por estado, a Secretaria informou que, em todo o Brasil, 638.893 contratos (41,39% do total) foram suspensos. Já sobre as demais modalidades, o órgão revelou que 458.191 (29,69%) foram de reduções de 70% da jornada, 293.693 (19,03%) foram de reduções de 50% e 152.664 (9,89%) foram de reduções de 25%. As regras são iguais às do ano passado, quando o programa durou oito meses.

Entre os setores produtivos, o de serviços foi o que mais recorreu ao programa, de acordo com os dados divulgados ontem. Abalado pelas as medidas que restringem o funcionamento dos negócios, o setor foi responsável por 811.564 acordos impactados (51,74% do total). Em seguida e apresentando condições de operação semelhantes, veio o comércio com 401.910 acordos (25,62%). A indústria registrou 270.349 acordos (17,24%) no BEm, enquanto que construção teve 27.081 (1,73%) e agropecuária, 4.845 (0,31%).

O Povo