Tragédia com ônibus da Princesa em Canindé, que deixou 18 mortos, completa sete anos

Tragédia com ônibus da Princesa em Canindé, que deixou 18 mortos, completa sete anos


Uma data marcada na vida de inúmeras famílias que ainda lutam contra a dor e a saudade de seus entes que partiram na manhã daquele domingo, 18 de maio do ano 2014, na cidade de Canindé, quando tombava um ônibus da Viação Princesa dos Inhamuns, no Km 303 da BR-020, deixando 18 pessoas mortas e outras 23 feridas.

O ônibus saiu da cidade de Boa Viagem com destino a Fortaleza. Segundo a empresa, no veículo, havia 39 passageiros além do motorista e outro funcionário, totalizando 41 pessoas. Os feridos foram levados para o Hospital de Canindé e para o Instituto Doutor José Frota (IJF). 16 morreram no local e outros dois no hospital, todos com politraumatismo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O motorista dirigia a 90 quilômetros por hora no momento do acidente, conforme registrou no tacógrafo, o que estava dentro do limite permitido por lei no trecho. Em depoimento à polícia, ele informou que um motociclista que seguia à sua frente teria freado bruscamente. Na tentativa de evitar a colisão, o condutor perdeu o controle. A Justiça o condenou a seis anos e nove meses de detenção por homicídio culposo e lesões corporais culposas em regime semi aberto.

Populares que foram até o local do acidente, a época, certamente não vão esquecer das fortes cenas que presenciaram. Os corpos das vítimas foram arremessados do veículo no momento do acidente. Na estrada, em meio a bagagens dos passageiros e estilhaços de vidro do ônibus, havia bastante corpos com membros decepados e outros esmagados.