Vacinas contra covid: empresário brasileiro gasta R$ 450 mil para vacinar família contra covid nos EUA

Vacinas contra covid: empresário brasileiro gasta R$ 450 mil para vacinar família contra covid nos EUA


Quase meio milhão de reais. Foi esse o custo que um empresário da construção civil de São Paulo bancou para levar a família para tomar a vacina contra a Covid-19 nos Estados Unidos. O valor da jornada dos sete adultos e duas crianças - que incluiu 15 dias no México para cumprir quarentena imposta pelas autoridades americanas - seria o suficiente para comprar 45 mil doses de Coronavac, o imunizante mais usado no Brasil até agora.

"Coloca um nickname aí pra mim porque não quero confusão para o meu lado, já tenho cinco stents no coração", afirmou à BBC News Brasil o dono de incorporadoras e imobiliárias com capital social declarado de mais de R$ 10 milhões, a quem chamaremos nesta reportagem de Roberto*.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aos 60 anos, Roberto é o patriarca de uma família que qualifica como "unida e conservadora". Ele, a mulher, de 57, as três filhas do casal, com idades entre 24 e 35 anos de idade, e dois genros embarcaram para o México em meados de abril, pouco antes que o país batesse a marca de 400 mil mortos na pandemia. "Vários amigos nos EUA e o gerente do banco me alertaram que eu conseguiria tomar as doses lá e já estávamos ficando loucos trancados em casa", diz Roberto, que relata ter cumprido quarentena rigorosa, em uma casa de campo, por mais de um ano.

Ele tem comorbidades: além de problemas cardíacos, é obeso. E via no novo coronavírus uma ameaça grave, especialmente "depois que um amigo de 48 anos, semi-atleta e sem problemas de saúde, faleceu de covid". E embora sua vez na fila não estivesse distante no calendário vacinal do governo federal, Roberto não queria deixar o restante da família para trás - para a filha de 24, por exemplo, não há nem previsão de imunização no país.

"Meu pai foi claro em dizer que queria que todos tivessem a vacina. Não fazia sentido uma parte da família estar protegida e a outra não. Por isso todo mundo tinha que ir junto. E dinheiro não era uma questão, então depois que ele propôs, embarcamos em apenas quatro dias", diz Jéssica*, filha de Roberto. Todos receberam a vacina de dose única da Janssen em Orlando, na Flórida. "Quando chegamos aos EUA, nem deixamos as malas na casa em que ficaríamos, fomos direto para o posto de vacinação", completa Jéssica.

A oportunidade estaria acessível para quem topasse desembolsar R$18.728 (que poderiam ser divididos em até 10 parcelas): quase mil reais por dia, já que o pacote previa duração de 21 dias para a empreitada. "Era o necessário para cumprir o tempo de quarentena exigida pelos americanos e tomar a vacina com calma, se recuperar de qualquer efeito colateral antes de voltar", disse à BBC News Brasil.

Com apenas 18% da população imunizada com ao menos uma dose, o Brasil enfrenta uma escassez de insumos para produzir imunizantes tanto no Instituto Butantan (Coronavac) quanto na Fiocruz (Astrazeneca-Oxford).

BBC News