Variante de Manaus chegou ao Ceará em janeiro, revela UFC; Santa Quitéria e mais 11 cidades tem casos da P.1

Variante de Manaus chegou ao Ceará em janeiro, revela UFC; Santa Quitéria e mais 11 cidades tem casos da P.1


A variante P1 do coronavírus, conhecida como “variante de Manaus”, chegou ao Ceará em janeiro deste ano, concluiu recentemente uma pesquisa de genoma feita pela Central de Genômica e Bioinformática do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM) da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Durante o estudo, que teve início em fevereiro, um grupo de pesquisadores da universidade aprimorou técnicas para sequenciar amostras do vírus em até uma semana e, assim, ter condições de oferecer estrutura e pessoal qualificado para monitorar de maneira mais célere a chegada e a circulação de novas cepas no Estado.

A variante P.1 é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma variante de preocupação (VOC) por ser mais transmissível. Estudos apontam que ela foi um dos principais fatores para a segunda onda de Covid-19 no Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por enquanto, a investigação genômica de amostras do coronavírus no Ceará ainda é feita pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, que foi a instituição que analisou e que, nesta quinta-feira (27), descartou a suspeita da presença da variante indiana no Estado. Em março, a Fiocruz analisou que nove entre cada dez pacientes de Santa Quitéria estavam com a P.1, tendo uma das maiores incidências do Ceará até então.

Até o dia 12 de maio, foram comunicados 823 casos suspeitos de Covid-19 por variantes de preocupação (como são classificadas as variantes mais contagiosas do vírus - a brasileira, a indiana, a britânica e a africana), sendo 40 confirmados com a variante P.1. Identificados por meio de sequenciamento total, estão distribuídos entre 12 municípios: Fortaleza, Caucaia, Icó, Brejo Santo, Moraújo, Pentecoste, Santa Quitéria, Limoeiro do Norte, Meruoca, Ipu, São Gonçalo do Amarante e Antonina do Norte.

Com informações do Diário do Nordeste e O POVO