Cidades cearenses proíbem fogueiras no período junino devido à pandemia

Cidades cearenses proíbem fogueiras no período junino devido à pandemia


As cidades de Juazeiro do Norte e Barbalha, na Região do Cariri do Ceará, proibiram fogueiras durante o período junino.

A Procuradoria Geral de Juazeiro do Norte emitiu decreto proibindo comercializar, fazer ou acender fogueiras em locais públicos e privados. A medida foi publicada em Diário Oficial, desta terça-feira (22) e permanecerá em vigor durante todo o período do decreto que trata de medidas sanitárias e preventivas contra a Covid-19.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O decreto destaca o risco de agravo das infecções em pessoas acometidas pela doença, por conta da fumaça gerada pelas fogueiras. Na mesma publicação, a Procuradoria Municipal alerta para a manutenção de medidas sanitárias, de distanciamento, uso de máscaras e de álcool gel, bem como proibição de aglomerações de qualquer natureza.

O trabalho de fiscalização envolve Guarda Civil Metropolitana, Autarquia de Meio Ambiente de Juazeiro, Polícia Militar e demais órgãos competentes.

Barbalha e Crato
Já no município de Barbalha, a prefeitura também proibiu a comercialização dos fogos de artifício como também acender as fogueiras. Segundo o órgão, uma operação que reúne o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), Autarquia do Meio Ambiente e Vigilância Sanitária iniciam às 16h, desta quarta-feira, uma fiscalização para coibir as fogueiras como também o uso dos fogos de artifício pela população. A fiscalização vai até o próximo dia 30 de junho.

No Crato, a prefeitura recomenda à população a não organizar fogueiras e soltar fogos de artifício. A prefeitura informou que na tarde desta quarta-feira haverá um trabalho de conscientização sobre a recomendação para a população.

G1 - CE