COLUNA: Clima interno tenso, desconforto de atletas e declaração forte de Tite; Copa América no Brasil tem mais um episódio polêmico

COLUNA: Clima interno tenso, desconforto de atletas e declaração forte de Tite; Copa América no Brasil tem mais um episódio polêmico


Mais uma polêmica envolvendo a Copa América no Brasil veio à tona. Na noite da última quinta-feira, Tite, técnico da Seleção Brasileira, concedeu entrevista coletiva através do canal no Youtube da CBF (CBF TV). Na entrevista, o treinador deu a entender que existe a possibilidade de um boicote dos jogadores e comissão técnica à Copa América. 

Nessa mesma entrevista, o volante Casemiro, que estava escalado para participar, faltou, e Tite fez questão de deixar claro que a ausência do volante do Real Madrid, naquele momento, tinha a ver com a opinião dos jogadores em relação a realização da competição aqui no país. “Eles (atletas) têm uma opinião, externaram ao presidente, e vão externá-la ao público em um momento oportuno. Inclusive, isso tem a ver com a ausência do nosso capitão, Casemiro, aqui nessa entrevista”, disse o técnico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o jornalista Andrei Kampff, colunista no UOL, Há a chance, ainda, de Tite pedir para deixar o cargo. Nos bastidores, o clima é de muita tensão e a forma como a CBF está conduzindo a situação incomoda algumas pessoas lá de dentro. 


Parte da internet pensa que Tite está envolvendo política em sua fala e decisão. Com isso, o treinador está sendo chamado por alguns de “esquerdista” e que o ato é qualquer coisa contra o governo federal.


O outro lado opinioso da internet acha que o técnico tem decisão acertada e boa condução da situação. 


Entretanto, vendo de fora, vão surgir muitas teorias das conspirações e achismos. O jornalista Pedro Ivo Almeida, comentarista nos canais Disney, traz outro lado da história: “Neymar, Casemiro, Thiago Silva, Alisson, Marquinhos e Danilo foram os responsáveis pela conversa (tensa) com Rogério Caboclo. Jogadores e comissão técnica não estão sozinhos na irritação com o presidente da CBF. Patrocinadores também muito incomodados. Grupo de jogadores citados e comissão técnica não estão discutindo política, pandemia e momento para se receber Copa América no Brasil. Pelo contrário: se incomodam MUITO que um debate político tenha invadido a seleção”, escreveu Pedro. 

Ainda segundo Pedro: “Seleção se irrita bastante com Caboclo porque ele torna a seleção um assunto político (ao envolver o Governo Federal na decisão sobre o torneio) e não se expõe em entrevistas e posicionamentos, o que caberia aos jogadores. Grupo se preocupa com rejeição à seleção.”

Deveremos ter mais conteúdo sobre o assunto nos próximos dias. Hoje, 4, às 21h30min, tem jogo da seleção contra o Equador, no Beira Rio, em Porto Alegre. A partida é válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.