Homem é preso após asfixar companheira com arame e esconder corpo embaixo do sofá da casa da vítima

Homem é preso após asfixar companheira com arame e esconder corpo embaixo do sofá da casa da vítima


A Polícia Civil capturou, no início da tarde do domingo (20), um homem suspeito de matar a companheira de 37 anos no Bairro Cristo Redentor, em Fortaleza. O crime aconteceu no último sábado (19). O suspeito de feminicídio, que não teve a identidade revelada, foi localizado pelos agentes no município de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

O homem de 42 anos, escondeu o corpo da vítima embaixo de um sofá na casa onde a mulher morava. Os detalhes sobre o crime foram repassados pelo delegado Paulo Renato Almeida, diretor adjunto do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na manhã desta segunda-feira (21).

Conforme o delegado Paulo Renato, o casal estava consumindo bebida alcoólica quando houve uma discussão e Juscelino de Amorim Barbosa atingiu Francisca Glaucia Martins da Silva com marteladas e depois asfixiou a vítima com um arame. Em seguida, ele tentou esconder o corpo da vítima, localizado horas depois pela filha da mulher, que acionou a polícia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após o crime, Juscelino fugiu, mas foi localizado pelos agentes no município de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, na tarde do último domingo (20). Durante a abordagem, os policiais civis apreenderam com ele 92 trouxas de maconha e uma de cocaína. O suspeito já tinha uma passagem pela Polícia, quando foi autuado em um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por posse de arma branca (contravenção penal).

O homem foi encaminhado para o DHPP, onde prestou depoimento e assumiu ser o autor do crime. Após encerramento do procedimento policial, Juscelino foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio e por posse de drogas para consumo pessoal.

O suspeito negou que as trouxas de maconha fossem de sua propriedade, por isso, haverá aprofundamento da investigação para determinar a origem dos entorpecentes.

A motivação do crime segue em apuração. As investigações serão concluídas pela 8ª Delegacia do DHPP, unidade responsável pela apuração de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) no Bairro Cristo Redentor.

G1