Jornalista que desapareceu no Ceará há dois dias é encontrada a caminho do Mato Grosso

Jornalista que desapareceu no Ceará há dois dias é encontrada a caminho do Mato Grosso


Desaparecida e sem dar notícias aos familiares há dois dias, a jornalista Mariane Morales Braga, 30, foi encontrada nesta segunda-feira (31) a caminho do estado do Mato Grosso. A informação foi divulgada pela irmã dela, Michelle Morales Araruna. A jornalista saiu da casa dos pais, no bairro Aldeota, na manhã do último sábado (29) e tinha sido vista pela última vez na Rodoviária Engenheiro João Thomé, em Fortaleza. 

Em entrevista ao Diário do Nordeste ainda na noite desta segunda, pouco antes de o paradeiro de Mariane ser localizado, a irmã afirmou que ela saiu de casa "deixando claro que não estava feliz e queria buscar novas coisas para a vida". A informação sobre Mariane ter sido encontrada foi confirmada pela Polícia Civil do Ceará.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rede de apoio
A preocupação, que gerou uma rede de apoio nas redes sociais formada por amigos, parentes, colegas de trabalhos e pessoas que não a conheciam, se deu pelos últimos dias de Mariane antes de desaparecer. Ela estava sofrendo com problemas psicológicos, conforme Michelle.

"A gente estava sempre monitorando ela porque sabíamos que ela estava muito sensível. Então logo quando notamos a ausência dela, já sabíamos que tinha acontecido algo", relata Michele, que é produtora audiovisual. Mariane morava sozinha na Praia de Cumbuco, em Caucaia, mas, em fevereiro, retornou à casa dos pais por conta de seu estado fragilizado.

"Foi uma proporção muito maior do que eu imaginava, a divulgação, a solidariedade das pessoas. Estou muito feliz pelo amor que sinto vido das pessoas", contou a irmã da jornalista, antes de saber que ela havia sido localizada. 

Investigações
O desparecimento estava sendo investigado 12ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Estado do Ceará. Michelle relata que, junto ao marido Ângelo Araruna, acompanhou de perto as buscas, que foram concentradas na Região Metropolitana de Fortaleza. 

Diário do Nordeste