Morre idoso que foi de maca ao banco fazer 'prova de vida' do INSS

Morre idoso que foi de maca ao banco fazer 'prova de vida' do INSS


Um aposentado de 80 anos que precisou ir a uma agência do Banco do Brasil fazer a prova de vida obrigatória do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) morreu ontem na cidade de Piripiri, no interior do Piauí.

A informação foi confirmada pelo UOL pela neta do homem. De acordo com ela, o idoso já estava muito debilitado, principalmente por estar acamado há cerca de um ano, por decorrências de um AVC. A familiar relatou que o avô dela precisava tirar secreções dos pulmões desde que ficou acamado, em idas para a fisioterapia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Ontem a fisioterapeuta percebeu que ele estava [muito] cansado", disse ela ao UOL. Ele morreu no mesmo dia. Ela afirmou que não sabe se a saída do avô no começo do mês para fazer a prova de vida do INSS presencialmente, teria prejudicado a saúde do idoso.

O caso do idoso chamou muita atenção e gerou revolta após uma familiar publicar em uma rede social sobre a ida do avô para fazer a prova de vida do INSS em uma agência do Banco do Brasil. O episódio havia acontecido no dia 4 de junho. A familiar questionou se a ida ao banco era realmente "o procedimento para fazer uma prova de vida de um idoso acamado durante uma pandemia".

Através de nota enviada ao UOL para comentar o caso, o Banco do Brasil informou "que não prestou qualquer tipo de orientação para que a prova de vida, no caso do senhor de 80 anos de Piripiri, fosse realizada em alguma de suas agências."

UOL