Quiteriense capitaneia mutirão em praças e terminais de ônibus em Fortaleza para fazer cadastro da vacinação contra Covid

Quiteriense capitaneia mutirão em praças e terminais de ônibus em Fortaleza para fazer cadastro da vacinação contra Covid


O cadastro para a vacinação contra Covid-19 no Ceará é feito online, por meio de um site oficial, o que tem apresentado dificuldades para o público que possui pouco ou nenhum acesso à internet, ou dificuldades com tecnologia. Pensando nisto, universitários de Fortaleza estão organizando um mutirão para cadastrar esta parcela da população. A iniciativa vai acontecer em praças, terminais de ônibus e outro locais com bastante circulação.

O quiteriense e estudante de jornalismo Rogério Bié explica sobre a atuação do projeto. "Essa dificuldade pode se dar pela falta de internet, de equipamentos, ou até mesmo de informação, de saber onde e como se cadastra. Então o projeto tem o objetivo de ajudar essas pessoas a se cadastrar para que elas não fiquem para trás na vacinação", destaca o universitário.

A iniciativa "Cadastra Eu" é organizada por estudantes de Comunicação Social - Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade Federal do Ceará (UFC). Atualmente, o projeto conta com 22 participantes voluntários. Todos alunos dos cursos unidos com o objetivo principal de garantir que o grupo sem acesso à internet ou equipamentos eletrônicos consigam confirmar esse cadastramento e entrar na contagem da Secretaria de Saúde do Ceará.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A organização explica que quem deseja participar do mutirão deve ter em mãos o número de CPF, RG e CEP, além do nome da mãe completo, telefone para contato (fixo e celular), e informações profissionais, quando for o caso. O cadastro junto à plataforma da Sesa também pede informações sobre raça e condições de saúde.

"A gente também tem uma frente que vai ficar responsável pelo acompanhamento pós-cadastro. Vai ficar monitorando as listas de agendamento para informar também quando a pessoa estiver agendada e possa saber o dia, local e horário da vacina; e também responder eventuais dúvidas que possam surgir", complementa Rogério.

O projeto está em fase de arrecadação de recursos. A organização explica que todo o dinheiro recebido será destinado à campanha, e ajudará na compra de máscara de proteção facial (PFF2) para a equipe e para doação, além de custear materiais informativos impressos com tira-dúvidas sobre as vacinas disponíveis no Ceará. Eles ainda garantem que a prestação de contas será virtual, com relatórios publicados nas redes sociais. Doações podem ser realizados através da chave Pix com o email cadastraeuceara@gmail.com.

G1 CE