Entenda porque as entradas de Santa Quitéria não podem ter mais as "tartarugas" para reduzir velocidade

Entenda porque as entradas de Santa Quitéria não podem ter mais as "tartarugas" para reduzir velocidade


O grave acidente ocorrido na tarde desta quarta-feira (28) na CE 257 (sentido bairro Arco) traz novamente a discussão de moradores nas entradas de Santa Quitéria sobre a alta velocidade com que carros seguem na rodovia, sem qualquer redução ao entrar na zona urbana e não deixando de ofertar riscos na área.

Os trechos considerados mais perigosos são na avenida José Emídio Sales - onde ocorreu o fato ontem - para quem vem de Canindé e na avenida Prefeita Maria Arlinda, sentido Catunda. Há alguns anos, nestes locais, haviam os tachões ou as conhecidas "tartarugas", como finalidade de prevenir acidentes, mas por determinação do Departamento Estadual de Trânsito, foram removidos a algum tempo.

Apesar de comprovadamente ter diminuído o percentual de vítimas fatais e feridos em rodovias, o Detran-CE chegou a ser denunciado em uma ação civil pública do Ministério Público por "gasto ilegal" de dinheiro público.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) proíbe a utilização de tachas e tachões aplicados transversalmente à via pública como redutores de velocidade, ondulação transversal ou sonorizadores porque podem causar danos aos veículos. 

O Denatran sugere o uso desses dispositivos apenas para a canalização de tráfego, para melhorar a percepção do condutor quanto aos limites do espaço e a sua separação em faixas de circulação. Apesar da medida, nenhum mecanismo para reduzir e proteger as pessoas foi instalado desde então, o que pode ser fatal.