Estudante de veterinária é detido após publicar vídeo mordendo focinho de boi no Canindé

Estudante de veterinária é detido após publicar vídeo mordendo focinho de boi no Canindé


Um estudante de medicina veterinária foi detido, nesta quinta-feira (29), após aparecer, em um vídeo, mordendo o focinho de um boi em uma fazenda de Canindé, no interior do Ceará. As imagens foram publicadas em uma rede social do universitário, que ele desativou após repercussão negativa do vídeo.

O G1 tentou contato com o denunciado, identificado como Francisco Werter Cavalcante Carlos Junior, de 24 anos, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) informou que o jovem foi conduzido à Delegacia Regional de Canindé, onde foi ouvido e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por maus-tratos a animais.

Um Boletim de Ocorrência (B.O) também foi registrado, nesta sexta-feira (30), na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), em Fortaleza, e será transferido para a Delegacia Regional de Canindé, que segue investigando o caso, conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).

Pedido de expulsão
Uma ativista da causa animal no Ceará, Stefani Rodrigues, está acompanhando o caso e pede a punição do estudante de veterinária. “Nós gostaríamos de pedir a expulsão desse aluno porque ele não é digno de trabalhar o bem-estar do animal porque, pelo vídeo, ele se divertia com o sofrimento do animal. Nós da proteção animal estamos completamente arrasados com esse tipo de cena”, reforça Stefani.

“Nós queremos ver o bem-estar do animal. Nós iremos contratar os nossos veterinários para que eles possam avaliar o animal, ver como é que o animal ainda se encontra. E queremos que sejam punidos todos os responsáveis pelo vídeo”, complementa a ativista.

A Fatene Faculdade, instituição onde o universitário estuda, também se posicionou sobre o caso. “A Fatene manifesta seu repúdio a todos os atos de violência e maus tratos a animais. Denunciar é um ato de respeito à vida”, publicou a faculdade.

“Em relação aos últimos casos noticiados nas redes sociais, a [Instituição de Ensino Superior] IES está tomando todas as providências para responsabilizar eventuais desvios éticos, reiterando seu compromisso social e institucional”, acrescentou a Fatene.

G1 CE