Operação Hasta: Empresa envolvida em esquema milionário de corrupção trabalhou em Santa Quitéria em 2020

Operação Hasta: Empresa envolvida em esquema milionário de corrupção trabalhou em Santa Quitéria em 2020


A Operação Hasta, deflagrada ontem (06) pela Polícia Civil em Itatira e mais três cidades cearenses, avança sobre uma organização suspeita de lavagem de dinheiro e fraudes em licitações milionárias. O principal alvo das investigações é Jonas Mateus, filho do prefeito Zé Dival.

Foram cumpridos quinze mandados de busca e apreensão, além de 38 sequestros de veículos, um sequestro de imóvel e bloqueio de ativos financeiros em centenas de contas bancárias, além de duas prisões em flagrante. Há suspeita de participação de servidores públicos e políticos, segundo a Polícia Civil. 

As investigações apontam que o grupo, comandado por membros de uma mesma família, tinham empresas no nome de laranjas para concorrer e ganhar licitações nos municípios. As empresas arrecadaram R$ 133 milhões em licitações nos últimos oito anos.

Somente duas empresas dessa organização criminosa mantiveram contratos com 15 prefeituras cearenses: TopLoc e Rota Ativa, entre anos de 2020 e 2021. Os contratos foram firmados nas administrações passadas, e na maioria dos Municípios está em curso novas licitações para romper contratos.

Em Santa Quitéria, a TopLoc recebeu no ano passado R$ 355.881,05, para transportar os alunos da rede municipal de ensino.