Prefeito faz videochamada com adolescente para mostrar partes íntimas e é denunciado por mãe do garoto

Prefeito faz videochamada com adolescente para mostrar partes íntimas e é denunciado por mãe do garoto


A mãe de um adolescente de 15 anos, que preferiu não se identificar, contou que o prefeito de São Simão, Francisco de Assis Peixoto (PSDB), fez várias videochamadas com o filho e, em uma delas, mostrou as partes íntimas. O político foi preso em Goiânia, na última quarta-feira (28), durante cumprimento de mandado de prisão. Ele é investigado por suspeita de envolvimento em crime contra a dignidade sexual de menor.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura disse que as acusações são "infundadas" e que serão esclarecidas ao longo das investigações. A reportagem também solicitou uma posição ao partido e aguarda um retorno.

“Ele fez outra videochamada, aí mostrando as partes íntimas dele. Teve outra videochamada, só que meu filho foi tão inteligente que ele gravou a chamada. Falei: ‘meu filho, isso é caso de polícia, não está certo’”, contou a mãe.

Em um print da chamada é possível ver o rosto do prefeito. Após fazer a gravação, a mulher procurou o Conselho Municipal de Segurança Pública para pedir ajuda. A presidente do conselho, Vanessa Lima Araújo, entregou o celular do adolescente para o promotor de Justiça investigar o caso.


A mãe contou que o prefeito se aproximou do filho por meio de mensagens de celular. “Meu filho recebeu uma mensagem escrita: ‘bem-vindo’. Ele perguntou quem era. Aí ele se identificou e falou: ‘é o Assis’. Meu filho perguntou se era o prefeito. Ele respondeu que sim", explicou.

A data de início da investigação não foi informada porque o processo corre em segredo de Justiça, mas a presidente do conselho diz que recebeu seis denúncias de abuso sexual envolvendo o nome do prefeito nos últimos seis dias.

São casos recentes e antigos, segundo a presidente, que fez comparação com o início das investigações do homem que se dizia médium e fazia atendimentos Abadiânia, também em Goiás.

“Aqui, eu falo que deu o efeito João de Deus. Uma pessoa teve coragem de se expor primeiro. Tenho recebido várias denúncias. As pessoas têm me procurado e tem procurado diretamente o MP também", contou Vanessa Araújo.

Busca e apreensão
Na quarta-feira (28), a promotoria de Justiça e a Polícia civil cumpriram três mandados de busca e apreensão na prefeitura e em um hotel de parentes do prefeito. O promotor Fabrício Lamas, porém, não falou quais objetos foram apreendidos.

O presidente da Câmara Municipal da cidade, Lucas Barbosa Vasconcelos, enviou um ofício à promotoria pedindo mais detalhes sobre a denúncia para que as informações sejam analisadas para futuras providências.

G1