Trans assassinada no interior do Ceará é a mais jovem morta por transfobia no país, aponta relatório

Trans assassinada no interior do Ceará é a mais jovem morta por transfobia no país, aponta relatório


A adolescente trans Keron Ravach, de 13 anos, assassinada a pauladas, chutes e socos na cidade de Camocim, é a vítima mais jovem na história do monitoramento da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), segundo relatório. Keron foi morta por cobrar uma dívida de R$ 50 do suspeito, de 17 anos. A vítima foi encontrada morta no dia 4 de janeiro deste ano em um terreno baldio no Bairro Apossados.

O monitoramento da Antra é feito há quatro anos e, desde então, nenhuma das mortes registradas foi de vítimas com idades inferior à de Keron. A Antra contabiliza as mortes de pessoas transexuais no Brasil desde 2017.

O relatório da Antra é feito a partir de reportagens e relatos de organizações LGBTQIAP+. A associação denuncia que não existem dados oficiais e, por isso, entende que o número de assassinatos entre janeiro e junho deste ano pode ter sido ainda maior.

Morte de Keron Ravach
À época do crime, o delegado Herbert Ponte, responsável pelas investigações, informou que, após o encontro entre a vítima e o suspeito do crime, ficou combinado primeiro o pagamento de R$ 30 e em seguida R$ 20. “Ela [a vítima] ficou cobrando e o adolescente que confessou o crime disse que não tinha o dinheiro e cometeu esse crime bárbaro”, disse o delegado.

Suspeito com antecedentes criminais
Ainda segundo Herbert Ponte, o adolescente de 17 anos tinha antecedentes criminais por furto e assalto, e era usuário de drogas. Após ser apreendido, ele prestou depoimento, onde foi registrado um ato infracional análogo ao crime de homicídio em desfavor dele. Em seguida, o jovem foi transferido para um Centro Socioeducativo de Sobral.

Keron faria 14 anos no fim do mês de janeiro. Ela estudava na Escola de Ensino Fundamental Francisco Ottoni Coelho, no município em que foi vítima. A instituição publicou nota nas redes sociais demonstrando pesar pelo falecimento.

“Neste momento de dor e indignação, toda comunidade escolar se solidariza com os familiares, amigos e colegas, e expressa as mais sinceras condolências”, publicou a escola.

G1 - CE