Após latrocínio em shopping no Ceará, SSPDS e CDL debatem segurança de estabelecimentos comerciais

Após latrocínio em shopping no Ceará, SSPDS e CDL debatem segurança de estabelecimentos comerciais

 

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Sandro Caron, esteve reunido no início da tarde desta quinta-feira, 26, com a diretoria da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). Na pauta, iniciativas para melhorar a segurança de corredores comerciais e, sobretudo, de shoppings centers. A reunião ocorre após o latrocínio que vitimou a vendedora Caroline Alves da Rocha, de 36 anos, na última sexta-feira, 20, no Shopping Iguatemi. Na ocasião, o secretário ainda anunciou que o “Alerta Celular”, plataforma que visa o combate ao roubo de celulares, deve ser lançado nos próximos dias.

Conforme Sandro Caron, entre os resultados do encontro, estiveram sugestões de estratégias de policiamento ostensivo para locais que concentrem esses espaços comerciais, assim como ações para melhorar o fluxo de informações entre os estabelecimentos e os órgãos de segurança. Essas ações começam a ser planejadas e devem ser postas em prática a partir do próximo fim de semana, afirmou Caron. Ele mencionou que muitas dessas estratégias precisam estar em sigilo para que tenham efetividade. O secretário ainda reforçou a existência de um “diálogo permanente” entre a SSPDS e os lojistas, que deve ser aperfeiçoado.

Caron também frisou que, no primeiro semestre do ano, foi registrada uma redução de 17% no número de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) no Estado na comparação com o mesmo período do ano passado — enquanto em 2020 foram registrados 29.447 roubos, em 2021, esse número foi de 24.433. “Isso é fruto de uma intensificação operacional da Polícia Civil, da Polícia Militar”, afirmou o secretário.

O secretário também deu mais detalhes sobre o funcionamento do Alerta Celular, cujas tratativas para a implantação da ferramenta começaram em maio. Conforme disse, será criado um campo no site da SSPDS em que o cidadão poderá registrar o Imei de seu aparelho e, em caso de apreensão de celulares ou mesmo em abordagens policiais, os órgãos de segurança poderão consultar a plataforma e saber se os telefones são ou não roubados. “Grande parte dos assaltos na Cidade e no Estado têm como objetivo a subtração de telefones celulares”, lembrou Caron. “Essa estratégia já reduziu muito o número de roubos e furtos de celulares em Pernambuco (onde surgiu) e, agora, está sendo trazida para o Ceará, mas, como mencionei, ela foi customizada para a realidade do nosso Estado”.

O presidente da CDL de Fortaleza, Assis Cavalcante, afirmou que na reunião, foi demandado mais segurança para centros comerciais, bancários e o Centro de Fortaleza, o que foi “prontamente atendido”. Ele também destacou a continuidade da operação Centro Seguro, que, todos os anos, reforça o policiamento em fim de ano. Com relação à segurança privada, Assis afirmou que cada estabelecimento tem seus critérios. “Certamente, cada vez mais vai se aprimorando, criando novos procedimentos, novas formas de abordagem, plataformas para coibir esse tipo de lesão ao patrimônio, de tal forma que, cada vez mais, a iniciativa privada está buscando o entendimento e o treinamento com a Polícia Federal para que essas pessoas que trabalham com segurança fiquem cada vez mais aprimorada”.

O povo