Bolsonaro confirma vinda ao Ceará nesta sexta-feira e avalia fazer motociata no Cariri

Bolsonaro confirma vinda ao Ceará nesta sexta-feira e avalia fazer motociata no Cariri


Ao lado do vereador de Fortaleza Carmelo Neto e do deputado estadual cearense André Fernandes, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que poderá participar de uma motociata na região do Cariri, nesta sexta-feira, 13, onde ele deve inaugurar de mais de 2,8 mil casas populares em Crato e Juazeiro do Norte. O desembarque do avião presidencial no Aeroporto Regional do Cariri está previsto para as 11h00min, segundo informou a assessoria de imprensa do Planalto.

"Vamos sim fazer um evento muito bonito, são casas para as pessoas mais humildes. Ao que tudo indica, o pessoal vai de moto acompanhar a gente. Se der, e eu burlar a segurança, monto numa moto e vou com vocês até lá", afirmou o presidente em vídeo gravado pouco depois da live que costuma fazer todas as quintas-feiras.

A motociata a favor do presidente vem sendo anunciada por grupos bolsonaristas no interior do Estado desde o começo da semana, por meio das redes sociais. O evento é organizado por empresários, políticos e grupos de direita. O ponto de partida deve ser a praça do Giradouro, em Juazeiro, de onde a passeata deve seguir pela avenida Padre Cícero, uma das mais movimentadas da região, até chegar ao Crato.

Bolsonaro não convitou prefeito de Crato para evento
Mesmo anunciando que virá ao Crato para a cerimônia de entrega dos residenciais, o presidente Jair Bolsonaro não convidou o prefeito da cidade, José Ailton Brasil para participar da inauguração. Filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), principal legenda de oposição a Bolsonaro na cena nacional, o gestor cratense disse que ainda não foi notificado pela assessoria presidencial a respeito da solenidade, mas que “gostaria muito de estar presente”.

Ao contrário do petista, outros políticos aliados do presidente já confirmaram participação no evento. Entre eles, André Fernandes, Carmelo Neto, ambos do Republicanos, além dos deputados federais Pedro Bezerra (PTB) e Domingos Neto (PSD).

O Povo Online