Casos de brucelose em ovinos são registrados em Santa Quitéria e mais sete cidades cearenses

Casos de brucelose em ovinos são registrados em Santa Quitéria e mais sete cidades cearenses


Um estudo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) aponta que Santa Quitéria e mais sete cidades cearenses possuem casos de ovinos infectados com a brucelose, doença venérea crônica dos carneiros que tem como principal característica o aumento do volume e consistência do epidídimo, além da atrofia dos testículos.

De 84 animais que foram coletadas amostras em sete propriedades, apenas quatro deram positivo, registrando uma prevalência de 11,1% no rebanho, segundo a empresa, sendo mais suscetível à fêmea jovem. A brucelose pode ser transmitida, entre animais, por meio do sêmen, leite e colostro contaminados e materiais oriundos de abortos.

A doença traz prejuízos para os produtores por apresentar problemas de infertilidade nos reprodutores, aborto e crias doentes. “Mostra pros proprietários que ela está presente na região e que algumas medidas tem que ser tomadas. Trata-se de uma doença de grande importância econômica”, explica Hamilton Junior, veterinário da Adagri em Santa Quitéria.

Segundo o gerente da Agência de Defesa Agropecuária, Jarier Moreno, os casos em ovinos são de alta contaminação e fácil transmissibilidade. Uma vez que se têm animais positivos na propriedade, a doença pode contaminar todo o rebanho e se faz necessário o isolamento e o descarte dos  contaminados, de maneira adequada. A equipe de sanidade animal da Embrapa está elaborando boletins técnicos para orientar os produtores sobre sintomas, cuidados e prevenção da enfermidade.

De acordo com o Censo Agropecuário de 2017, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município tem 64.616 cabeças (ovinos e caprinos).