Delegado publica montagem em foto de Lula e Camilo, e CGD instaura processo administrativo

Delegado publica montagem em foto de Lula e Camilo, e CGD instaura processo administrativo


Foi instaurado um processo administrativo-disciplinar para apurar a conduta do delegado de Polícia Civil João Henrique da Silva Neto por publicação, no Instagram, de uma montagem envolvendo o ex-presidente Lula (PT), o governador Camilo Santana (PT) e outros políticos aliados. A decisão, que consta na portaria nº 451/2021 da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), foi publicada na edição de 27 de agosto de 2021, caderno 2, do Diário Oficial do Estado (DOE). 

Diferentemente da original, a imagem divulgada pelo delegado mostra o grupo em frente a um banner com inscrições da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). A fotografia original pode ser vista em publicação do deputado federal José Guimarães (PT) no Twitter na sexta-feira, 20.

Naquele dia, o ex-presidente Lula desembarcou no Ceará e foi recepcionado por deputados petistas no Aeroporto de Fortaleza. "A imagem de fundo, contida no referido banner, teria sido inserida indevidamente na fotografia original para expressar conteúdo de cunho político", diz trecho do documento publicado no DOE.

Para a instauração do processo administrativo-disciplinar, a portaria nº 451/2021 leva em consideração, além da alteração na fotografia, que o delegado teria feito comentários de que "a imagem da Polícia Civil do Estado do Ceará teria sido associada a políticos envolvidos em corrupção e desvios de recursos públicos", referência de modo depreciativo às autoridades que aparecem na fotografia e insinuações de que a instituição teria realizado "campanha eleitoral para um político de projeção nacional".

Ainda conforme a portaria da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário, a conduta do delegado pode, em tese, configurar descumprimento de deveres previstos e transgressões disciplinares segundo a Lei nº 12.124/93, que dispõe sobre o estatuto da polícia civil de carreira e dá outras providências. A conduta do servidor também pode, em tese, constituir ato de improbidade administrativa.

O POVO