Estudos sugerem menor eficácia da Pfizer, Moderna e AstraZeneca contra variante delta

Estudos sugerem menor eficácia da Pfizer, Moderna e AstraZeneca contra variante delta

 

Dois estudos diferentes sugerem que a variante delta tem um efeito significativo na eficácia das vacinas Pfizer, Moderna e AstraZeneca contra infecções pelo coronavírus. Apesar disso, os estudos também afirmam que a eficácia contra casos mais graves e morte continuam altas, principalmente depois da 2ª dose. 

Os 2 estudos são preliminares e afirmam que é preciso mais pesquisas para uma conclusão. Um deles, realizado pela Universidade de Cambridge, da Inglaterra, e pela Mayo Clinic, dos Estados Unidos, ainda está em fase “preprint”, ou seja, ainda não foi revisado por pares. Os testes foram realizados com grupos de controle, com a comparação com pessoas não vacinadas, tanto para a variante alpha (identificada inicialmente no Reino Unido) quanto para a delta (identificada originalmente na Índia). 

Nos testes, entre 8.641 pessoas vacinadas com uma dose da Pfizer, a eficácia média foi de 47,5%. Já com a variante delta, a eficácia caiu para 35,6%. Com a AstraZeneca também houve queda na eficácia depois da 1ª dose. Os testes envolveram um número maior de pessoas: 42.829. A eficácia para a cepa alfa foi de 48,7% enquanto para a delta foi de 30%, investigações são preliminares e proteção permanece eficaz contra casos mais graves.


PODER360