'Mata ela!': em desenho, menino de 7 anos reproduz assalto que sofreu com a mãe a caminho da escola

'Mata ela!': em desenho, menino de 7 anos reproduz assalto que sofreu com a mãe a caminho da escola


Uma mulher foi assaltada na última sexta-feira (13), quando levava o filho de 7 anos para a escola, no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Tatiana Carvalho, de 40 anos, contou que os criminosos estavam armados e que foi aterrorizante. Ao chegarem em casa, para tentar acalmar a criança, a avó deu papel e canetas para o menino desenhar. Um tempo depois mãe e avó perceberam que a criança tinha ilustrado a cena do assalto.

Nos desenhos, o menino reproduziu a mãe com as mãos para o alto, sendo rendida pelos criminosos, e momento em que um dos bandidos ordenou ao comparsa: “Mata ela.” “Eu demorei a entender o que estava acontecendo. De repente, a gente foi interpelado por uma moto com dois homens de capacete, eles falaram alguma coisa, eu não entendi e ainda dei uns dois passos para frente, até que eles começaram a gritar que era um assalto, ‘perdeu!’ ,e eu fiquei desesperada”, contou Tatiana.

‘Mata ela!’
A demora em entregar a bolsa gerou uma reação agressiva dos criminosos. Um deles sacou uma arma e apontou na direção de Tatiana, mesmo com a criança ao lado. “Como eu demorei a entender, eu acho que eu demorei a entregar a bolsa pois, naquele momento de nervoso, quando eu fui entregar a bolsa, o que estava na frente começou a gritar para o carona: ‘Mata ela! Mata ela! Mata ela!’ E meu filho se agarrava mais em mim.

O menino também fez um outro desenho ilustrando o que seria o céu, com anjos, Deus, São Pedro, Maria, José e animais que já conviveram com a família e já faleceram. E explicou que é para lá que a mãe iria se tivesse morrido. “Foram segundos. Os piores segundos da minha vida. Como mãe, eu sempre me senti uma supermulher, que consigo proteger meu filho, colocá-lo em primeiro lugar. Eu me senti extremamente vulnerável, e ali tinha quase certeza de que ia morrer”, afirmou a mãe da criança.

Para proteger o menino, ela jogou a bolsa em direção aos criminosos e correu, mesmo tendo a consciência de que poderia ser atingida pelas costas. Na fuga, mãe e filho desviaram de um carro e Tatiana chegou a cair, ficando ferida. Ela conseguiu atendimento em uma UPA. “Eu já tinha conversado com o meu filho sobre situações dessas, até porque, umas três semanas atrás, voltando com ele da academia onde eu faço atividade física, a gente presenciou um assalto do outro lado da calçada e ele ficou muito nervoso. A gente acelerou o passo e entramos em uma lanchonete. Eu conversei que, se acontecesse alguma coisa desse tipo com a gente, era para que ele ficasse quietinho, não reagisse, não falasse nada.

Trauma
Parte dos pertences que estavam na bolsa de Tatiana foi deixada para trás e devolvida por um homem que passava pela mesma rua e a recolheu. O caso foi registrado na 24ªDP (Piedade) por meio de um registro de ocorrência on-line. Tatiana ainda deve comparecer à delegacia para prestar mais esclarecimentos, segundo a Polícia Civil. Agentes estão coletando informações para descobrir a autoria do crime.

“Eu estou com muito medo, ele também. Ele não quis ir para a escola no dia. Ainda não quer ir para a escola, só quer ficar comigo e estou me sentindo extremamente impotente. Confesso que tenho medo de sair com ele. Eu sempre me achei segura, aquela coisa de mãe proteger os filhos. Eu estou bastante abalada”, afirmou Tatiana.

Portal G1