Menino de 6 anos grava a irmã sendo esfaqueada para enviar imagens à mãe

Menino de 6 anos grava a irmã sendo esfaqueada para enviar imagens à mãe


Uma adolescente de 13 anos foi apreendida por suspeita de tentativa de homicídio em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Conforme apurado, nesta terça-feira (17), ela teria esfaqueado outra estudante, de 14, no peito e no pescoço no último sábado (14).

Imagens filmadas pelo irmão da vítima, um garoto de 6 anos de idade, mostram o exato momento em que ocorreram as agressões. O menino realizou a gravação com a intenção de enviar para a mãe. A família da menina apreendida não quis se manifestar sobre o caso. A vítima foi socorrida e passa bem.

O caso ocorreu dentro de um condomínio na Rua El Salvador, por volta das 13h, no bairro Guilhermina. De acordo com a comerciante Jeniffer Barreto Cason Galdino, de 33 anos, a suspeita não é amiga da filha dela, mas foi até a residência acompanhada de uma amiga da adolescente.

Pouco tempo após a chegada das duas, teria se iniciado uma discussão entre a vítima e a menina suspeita. No entanto, ninguém sabe a motivação da briga, conforme informou Jeniffer. "Não sei. A minha filha não fala, a menina também não falou. Elas começaram a discutir, mas parece que a menina já foi na intenção, porque ela entrou na minha casa e já veio com a faca na blusa", explica a mãe da vítima.



O momento da briga
Nas imagens, é possível ver o momento em que a adolescente parte para cima da filha de Jeniffer com a faca em punho. O vídeo mostra quando a vítima leva duas facadas, sendo uma na altura do peito e outra no pescoço. Assim que é atingida pelos dois golpes, a estudante derruba a adolescente e a desarma. Em seguida, a menina que iniciou a agressão consegue dominar novamente a vítima e a agride com vários socos.

As imagens foram feitas pelo irmão da vítima, de 6 anos, porque ele percebeu que algo aconteceria e decidiu gravar para enviar à mãe. "Elas entraram e trancaram o portão. Meu filho não tinha como sair e gravou para me mandar", afirma Jeniffer, que estava trabalhando no momento em que ocorreram as agressões.

Agressora levada para Fundação Casa
A estudante foi levada por uma familiar até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Quietude, onde recebeu atendimento e foi liberada. Ainda segunda a mãe, a suspeita teria fugido do condomínio. A Polícia Militar foi acionada e a apreendeu no mesmo bairro. A faca usada para as agressões não foi localizada.

A adolescente foi encaminhada para o 1º Distrito Policial de Praia Grande, onde o caso foi registrado como ato infracional análogo a tentativa de homicídio. Em seguida, ela foi levada para a Fundação Casa, e a ocorrência será acompanhada Vara da Infância e Juventude de Praia Grande. "Se eu não tivesse aqui [perto], acho que ela poderia estar até morta no meu quintal, e eu só ia saber quando chegasse", finaliza Jeniffer. A família da adolescente apreendida não quis se manifestar.

Portal G1