Para maioria dos brasileiros, imagem das Forças Armadas e Bolsonaro piorou com desfile de tanques

Para maioria dos brasileiros, imagem das Forças Armadas e Bolsonaro piorou com desfile de tanques


A maioria da população brasileira que acompanhou o desfile de carros militares da Marinha na última semana entendeu que a imagem das Forças Armadas e de Jair Bolsonaro ficou arranhada após o episódio. Segundo levantamento realizado pelo Instituto Opinião Pesquisas, 36,3% das pessoas disseram que os militares “perderam conceito”, contra 8,4% que entenderam ter havido uma melhora. Outros 32,1% responderam ter continuado igual. O restante, não opinou.

Já a desaprovação do presidente foi ainda maior em relação ao desfile: 49,3%. Apenas uma pequena parcela considerou que a imagem de Bolsonaro melhorou: 8,8%. Para 22,2% dos entrevistados, ficou igual.

Quando os entrevistados são perguntados com relação ao sentimento nutrido sobre o desfile, foram 46,6% que sentiram mais vergonha do que orgulho, contra 41,1% que disseram ter mais orgulho do que vergonha do episódio. “Esse sentimento de orgulho é muito relacionado a outras respostas positivas em relação a Bolsonaro durante toda a pesquisa”, analisa Luciana Fernanda Veiga, cientista política  e professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

A pesquisa mostra ainda que mais de um terço das pessoas (35,3%) nem ficou sabendo que os tanques passariam por Brasília. “É um número muito alto e mostra como a agenda está dispersa. É muita informação sobre o ambiente político e as pessoas não estão acompanhando”, comenta a professora.

O levantamento ouviu 1,5 mil pessoas de todas as regiões do Brasil e foi feito por telefone. Temas como volta da ditadura e principais culpados das mortes por conta da pandemia também foram abordados e podem ser conferidos abaixo.

Metrópoles