Sem provas, Bolsonaro acusa vendedores de gás de cozinha de se aproveitarem dos mais pobres

Sem provas, Bolsonaro acusa vendedores de gás de cozinha de se aproveitarem dos mais pobres


O presidente da República, Jair Bolsonaro, acusou nesta quarta-feira os vendedores de gás de cozinha de se aproveitarem dos mais pobres, ao cobrarem preços que não se justificariam. "O preço do bujão de gás está em R$ 130 média, enquanto na refinaria custa em média R$ 45", disse o presidente, ao desconsiderar a série de reajustes no preço cobrado pela Petrobras implementadas em seu governo. 

"Quando andamos pelas casas dos mais pobres, eles falam que o gás de cozinha está apertando o sapato, que estão cozinhando com lenha. É verdade. O povo precisa saber quem é o responsável pelo preço que está lá em cima", afirmou.

Bolsonaro assina nesta quarta Medida Provisória que autoriza produtores ou importadores de etanol hidratado a comercializarem diretamente com os postos de combustíveis, sem a necessidade de um distribuidor.

Estadão Conteúdo