Alta até 8% no preço de cervejas da Ambev a bares e restaurantes será repassada ao consumidor cearense

Alta até 8% no preço de cervejas da Ambev a bares e restaurantes será repassada ao consumidor cearense


Os preços das cervejas da Ambev vão aumentar entre 6% e 8% em todo o País e os estabelecimentos de alimentação fora do lar não têm como segurar essa alta, que será repassada ao consumidor integralmente. O encarecimento se dará em embalagens desde 600ml até descartáveis.

A informação é da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel-CE), que esclarece que o encarecimento será a partir da segunda-feira, 4 de outubro, na Ambev, mas somente começará a valer quando os estoques dos estabelecimentos forem renovados.

Taiene Righetto, presidente Abrasel-CE, informa que o aumento no valor da gelada vai variar muito do tipo de distribuidora e embalagem, mas vai de 6% a 8%. Ele acrescenta que no Ceará o sentimento do impacto é muito grande.

Outro peso no orçamento dos bares e restaurantes detalhado por Taiene é a energia elétrica e o aluguel. "A negociação com imobiliárias tem sido difícil", diz. Acrescenta ainda que o faturamento dos empreendimentos está a 65% do nível pré-pandemia. "Não tem outra saída. Esse impacto (valor maior das cervejas) vai ser sentido por todo mundo".

Sobre a Ambev, ele diz que entende o aumento, pois a alta na conta de luz também chegou para a indústria, bem como a inflação nos preços dos insumos para produção de cerveja. Sem impostos e fretes, a alta acumulada em 2021, de janeiro a agosto, chega a 4,11% nos preços de porta de fábrica das bebidas, e de 5,89% nos últimos 12 meses, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira, 29, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O POVO