'B-R-O Bró': entenda por que os quiterienses estão derretendo de calor e que pode piorar até dezembro

'B-R-O Bró': entenda por que os quiterienses estão derretendo de calor e que pode piorar até dezembro


O "B-R-O Bró", como é conhecido popularmente o período de setembro a dezembro, é marcado por ser, historicamente, o mais quente do ano no Estado e os quiterienses já estão sentindo como será duro este período, diante das altíssimas temperaturas e as baixas umidades registradas até agora. Em horários de costume mais ameno, a sensação abafada dentro das residências e a temperatura chegando a gritantes 36 e 37°C.

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e da Funceme indicam que entre agosto e setembro as normais climatológicas das temperaturas máximas médias variam em cerca de 1ºC. Já em outubro, segundo a Funceme, as temperaturas máximas médias costumam aumentar ligeiramente em relação a este mês.

Além das temperaturas mais elevadas, a baixa umidade do ar, que é inversamente proporcional, pode apresentar valores mais expressivos durante o Br-O-Bró.

As condições de tempo seco precisam ser observadas, pois podem causar impacto na saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica os níveis de umidade relativa do ar nas seguintes proporções:

  • Estado de observação: 40% a 31%;
  • Estado de atenção: de 30% a 21%;
  • Estado de alerta: de 20% a 12%.

O órgão recomenda ainda evitar a exposição ao sol e a realização de atividades físicas quando a umidade relativa do ar cai para menos de 30%. Neste caso, o Ministério da Saúde indica ainda o aumento da hidratação, ingerindo mais água, suco natural ou água de coco.