Em cerimônia, Bolsonaro segura fuzil de brinquedo ao lado de criança vestida de militar

Em cerimônia, Bolsonaro segura fuzil de brinquedo ao lado de criança vestida de militar

 

Uma criança fantasiada de policial se sentou do lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com um fuzil de brinquedo durante a cerimônia de sanção do projeto de obras do metrô de Belo Horizonte e do lançamento da pedra fundamental do Centro Nacional de Vacinas.

O presidente, entusiasta do armamento, elogiou os pais do menino — que não teve a idade e o nome revelados. O evento aconteceu nesta quinta-feira (30/9).

“Eu estou com quase 70 anos. Quando eu era moleque, eu brincava com isso: arma, flecha, estilingue. Assim foi criada a minha geração e crescemos homens, fortes, sadios e trabalhadores”, contemporizou.

O chefe do Palácio do Planalto completou. “Obrigado aos pais desse moleque por estar o emprestando para dar um exemplo de civilidade. Obrigado, Polícia Militar de Minas Gerais”, finalizou.

Sob a gestão Bolsonaro, o porte, a posse e a quantidade de munição permitida para compra foram flexibilizados. Essa era uma promessa de campanha do presidente.

O Brasil dobrou o número de armas nas mãos de civis em apenas 3 anos, aponta Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Número de armas registradas na Polícia Federal passou de 637 mil, em 2017, para 1,2 milhão, em 2020. Além de novas pessoas se cadastrando para ter armas, houve também um aumento do arsenal. Decretos editados pelo presidente fizeram com que mais armas entrassem em circulação.

Metrô e vacina

Bolsonaro sancionou o projeto de lei que prevê a abertura de crédito especial de R$ 2,8 bilhões para o metrô de Belo Horizonte. A previsão é que o edital para a concessão das linhas seja divulgado no início de 2022.

O aporte da União será feito por meio da capitalização da Veículo de Desestatização MG (VDMG), empresa que será criada para o processo de desestatização da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) na Região Metropolitana.

Já o Centro Nacional de Vacinas é uma iniciativa do governo mineiro, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A sede será construída onde atualmente fica o Centro de Tecnologias de Vacinas (CTVacinas) da UFMG, que vai passar por uma ampliação. Com início previsto para janeiro de 2022, a obra contará com um investimento de R$ 80 milhões.

Metrópoles