Filho de diretor da Gaviões da Fiel: “Papai enfiou a cara da mamãe no asfalto”

Filho de diretor da Gaviões da Fiel: “Papai enfiou a cara da mamãe no asfalto”

 

Em uma mensagem de áudio enviada por Whatsapp, o menino, de 10 anos, relatou chorando para um tio a cena de violência que presenciou. “O papai pegou o joelhou e enfiou a cara da mamãe com força no asfalto. A gente está muito em choque!”

O garoto é filho de Mayara Calderone, de 37 anos, que foi agredida no último dia 29 de agosto por Claudimir Antonio Teixeira, diretor de bateria da escola de samba Gaviões da Fiel, seu ex-marido.

O episódio ocorreu em frente ao prédio em Osasco, em São Paulo, onde Mayara mora com os dois filhos, um menino de 10 anos e uma menina de 8 anos. Ambos presenciaram a sequência violenta de socos e tapas. “Mãe supera, mas a agressão psicológica contra os meus filhos é muito maior. É irreparável”, diz Mayara ao Metrópoles.

“Fui muito golpeada na cabeça e no rosto. Eu perdi os sentidos. Só lembro quando eu estava no chão e ele [Claudimir] estava ajoelhado na minha cabeça”, disse ela ao detalhar a agressão que sofreu do ex-marido, que contou com a participação também da atual companheira dele.

A violência ocorreu apesar de Mayara contar com uma medida protetiva desde 2018. Ela relata que Claudimir iniciou uma sequência de ameaças, acompanhadas por ofensas e xingamentos, a partir de 2017 – ano da separação do casal.

“Eu quero que ele seja preso para que eu possa me sentir segura, possa voltar para a minha casa, possa voltar a trabalhar”, afirmou Mayara.

Procurado pelo Metrópoles, Claudimir Antonio Teixeira não quis dar entrevista e se limitou a dizer: “a mídia distorce, não procura apurar os fatos, eu confio na Justiça”.

Metrópoles