O primeiro dia com 100% de capacidade nas escolas particulares e mais uma etapa de retorno nas escolas municipais

O primeiro dia com 100% de capacidade nas escolas particulares e mais uma etapa de retorno nas escolas municipais

 

As escolas públicas e privadas do Ceará estão autorizadas a ministrarem aulas com 100% de suas salas ocupadas. A medida foi anunciada pelo governador Camilo Santana, na última sexta-feira, 17, e passa a valer nesta segunda. Hoje também foi o início de mais uma etapa de retorno presencial para as escolas da rede municipal de Fortaleza. 

Nas primeiras horas da manhã, O POVO foi até a escola Escola Municipal Demócrito Rocha, em Messejana, para acompanhar a retomada. Dentro das salas de aula, o distanciamento era respeitado pelos alunos, que usavam máscaras, assim como os professores.

"Nós iniciamos no dia 8 de setembro o retorno escalonado, em forma de revezamento semanal. Hoje, iniciamos a última etapa. Ao final da próxima semana, estaremos encerrando esse ciclo de início", explica a secretária  da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha.

Apesar da liberação de 100% dos estudantes ao modelo presencial, a secretária explica que será feita uma avaliação no início do mês de outubro para definição dos próximos passos nas escolas públicas da Capital.

"Encerrado esse ciclo, nós estaremos avaliando. O decreto governamental já liberou os 100%, nós vamos avaliar e, assim, a partir de 4 outubro estaremos divulgando a nova rotina", comenta. Na avaliação da secretária, a retomada, iniciada no último dia 8, é positiva. Para Dalila, a alegria e a assiduidade nas aulas têm sido um marco do processo.

Antônio Silva, 12 anos, ficou quase dois anos longe da escola. Ele conta sobre a felicidade de voltar ao ambiente escolar. "Me sinto feliz por estar aqui. Eu estava com saudades. Gosto mais da biblioteca, gosto de ler, gosto de mangá. Estou feliz e ansioso", relata.

Escolas particulares

Na escola particular, o processo de retomada também é visto com bons olhos pelos pais e pelos próprios estudantes. O POVO foi até o colégio Ari de Sá Cavalcante, no bairro Edson Queiroz, e acompanhou o horário de saída dos alunos.

Dentro do Colégio, os protocolos sanitários eram seguidos por alunos e seus responsáveis, além dos funcionários da instituição. Todos faziam o uso da máscara.

A dona de casa Luciene Correa conta que ficou com o coração apertado na hora de trazer o filho, mas acredita que já estava na hora da retomada.

"Hoje é o primeiro dia depois dessa pandemia toda. O coração fica desse tamanho (pequenininho), mas ele foi super bem. Desde março do ano passado que ele estava em casa, mas chegou um momento em que eu já estava querendo que ele voltasse, quando tudo foi normalizando", comenta.

João Miguel, 8 anos, filho de Luciene, comemorou a retomada e avisou que já mudou de ideia quanto ao receio de voltar ao modelo presencial. "Foi muito bom, estava com saudade dos colegas. Quero voltar", destaca.

Geisy Luna, enfermeira, estava acompanhada das duas filhas, uma de três anos e outra de nove. Ela conta que sentiu segurança no processo, mas que segue com as suas orações.

"Estou achando muito tranquilo, porque a escola está dando as duas opções. Ainda tem muita criança que não veio e o colégio está seguindo todos os protocolos", relata.

O decreto estadual anunciado na última sexta-feira, 17, prevê que as escolas devem manter a opção de ensino remoto aos estudantes que assim quiserem. O Ari de Sá confirma que o modelo híbrido segue disponível para os que assim desejarem.

O colégio possui salas com equipamentos para transmissão de aulas ao vivo. De acordo com a escola, essa é uma forma para que os alunos que optaram pelo modelo remoto assistam e interajam com suas turmas.

Antes da liberação total anunciada no dia 17, a última ampliação da capacidade dos alunos nas aulas presenciais foi anunciada pelo governador no dia 3 de setembro. Na ocasião, as instituições de ensino foram autorizadas a receber até 70% dos estudantes.

As medidas previstas no novo decreto possuem validade de 15 dias, ou seja, serão válidas entre o período de 20 de setembro até 5 de outubro.

O povo