Pessoas se passam por membros de facção para aplicar golpes e ameaçar moradores, no Ceará

Pessoas se passam por membros de facção para aplicar golpes e ameaçar moradores, no Ceará

 

Estelionatários se passam por membros de facção criminosa para ameaçar e aplicar golpes em moradores de áreas vulneráveis de Fortaleza e Região Metropolitana. Nessa quarta-feira, 22, 11 pessoas foram presas e 15 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em relação a crimes cometidos em Caucaia, onde há denúncias de extorsão de comerciantes e moradores. As primeiras denúncias sobre essas ameaçadas chegaram, segundo a Polícia, há aproximadamente dois meses, quando ações investigativas e ostensivas se intensificaram. 

"Já temos vários inquéritos da Polícia Civil que apuram essa situação. Foi identificado, em alguns desses inquéritos, que estelionatários estão se passando por faccionados, pedindo recursos. Já foi identificado em vários dos casos concretos, que embora as chamadas telefônicas contenham números daqui do Estado, elas estão sendo geradas em outros estados, principalmente onde há presídios", afirmou o titular da Secretaria de Segurança Pública e Social dp Ceará (SSPDS), Sandro Caron. Ele orienta que todas as vítimas acionem o 190 e destaca que já á procedimento padrão a ser executado nesses casos. 

As ações da Polícia em Caucaia se intensificaram após chegar ao conhecimento das forças de segurança a existência de ameaças a moradores, mais precisamente em três comunidades de Caucaia: Uga Uga, Vila Mosquito e Tabapuá Brasília. Após as denúncias, a Polícia Militar atuou para que houvesse reforço do policiamento nessas localidades. 

"Ao ver indícios que confirmavam as ameaças, a PM ficou no local e permanece até hoje. Não bastava só manter a tranquilidade dos moradores, mas também responsabilizar aquelas pessoas que realizam as ameaças", afirmou o delegado geral da Polícia Civil, Sérgio Pereira.

Os suspeitos presos hoje são também investigados por ameaça a moradores e homicídios. "Quem não vai ter tranquilidade aqui no Estado é bandido. E a prova disso são essas ações, levando o Ceará a quedas, nos oito primeiros meses, de aproximadamente 30% de homicídios e 90% de aumento de apreensão de drogas", afirmou Sandro Caron.  

O povo