PSDB convoca reunião para discutir posição do partido sobre impeachment de Bolsonaro

PSDB convoca reunião para discutir posição do partido sobre impeachment de Bolsonaro

 

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, convocou uma reunião Extraordinária da Executiva para discutir a posição do partido sobre uma abertura de processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

O anúncio da convocação foi feito nas redes sociais do partido e justifica a reunião dadas as "gravíssimas declarações do presidente da República no dia de hoje". O encontro será na quarta-feira (8).

Ao longo do dia, o PSDB tem usado as redes sociais para falar em democracia. Adversário político de Bolsonaro, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que o país não pode tolerar retrocessos. 

"Foi num grito de independência há 199 anos. Não podemos tolerar retrocessos. Que o Estado Democrático de Direito e os valores da liberdade sempre prevaleçam sobre o autoritarismo p/ o Brasil voltar a crescer, gerar empregos e diminuir as diferenças sociais. Viva a independência", escreveu o tucano. 

O que disse Bolsonaro no discurso

Nesta terça-feira (7), em Brasília, Bolsonaro discursou e atacou o Supremo Tribunal Federal. "Ou o chefe desse poder enquadra o seu ou esse poder pode sofrer aquilo que nós não queremos. Que nós valorizamos e reconhecemos e sabemos o valor de cada poder da República. Nós todos aqui na Praça dos Três Poderes juramos respeitar a nossa Constituição. Quem age fora dela se enquadra ou pede pra sair", afirmou o presidente em discurso inflamado.

Em seguida, os apoiadores do presidente iniciaram uma sequência de gritos "Fora STF!". O discurso de Bolsonaro teve como alvo Luiz Fux, presidente do Supremo, além dos ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

O presidente deve voltar a discursar por volta das 16h na Avenida Paulista, em São Paulo.

Yahoo