Quiteriense é um dos dois cearenses embaixadores em programa nacional de educação e cidadania digital

Quiteriense é um dos dois cearenses embaixadores em programa nacional de educação e cidadania digital


O Ceará é o único estado do Brasil que tem dois jovens embaixadores participando da segunda edição do programa Cidadão Digital, que atua junto a adolescentes de escolas públicas de todo o país em discussões e atividades sobre privacidade, ciberbullying, autocuidado e desinformação, entre outros temas relacionados ao mundo digital.

Ao todo, são 14 embaixadores - escolhidos entre 963 inscritos -, a maioria universitários de diferentes formações. Entre eles, o quiteriense Rogério Bié, de 20 anos, egresso da rede estadual e estudante de jornalismo na Universidade Federal do Ceará (UFC) e que já tem acompanhado um pouco do acesso à internet em várias regiões do interior cearense.

Os embaixadores fazem o mapeamento de escolas, coletivos ou organizações que possam ter interesse no programa, entram em contato e apresentam propostas de atividades, adaptáveis à realidade de cada local. "A dificuldade que percebo é pela quantidade de alunos nas aulas. Por exemplo: algumas turmas têm 30 alunos, mas participam 13, 16, porque os outros não têm acesso à internet. Temos uma logística para que os outros alunos que não puderam participar recebam o conteúdo posteriormente", afirma.

Rogério enfatiza que, embora sejam nativos digitais, os adolescentes abordados pelo programa ainda não tinham tanto conhecimento sobre privacidade na rede, criação de senhas seguras, mecanismos para evitar clonagem de conta e dicas sobre “pegadas digitais”. "São coisas que eles nunca ouviram falar mesmo mexendo no celular todo dia. Também conversamos sobre respeito e empatia, violência na rede e socioeducação de prevenção. Alguns se emocionam e falam como vão multiplicar o conteúdo. Não é só uma aula, é um processo participativo. Queremos que eles vejam que a internet é um espaço de direito e pode ter um uso ético, empático, autônomo e com qualidade", conta.

O Cidadão Digital é desenvolvido por meio de parceria entre a Safernet Brasil e o Facebook, tendo como meta levar atividades sobre cidadania digital para 50 mil alunos e 8 mil educadores das cinco regiões do país até dezembro.

O currículo do programa aborda seis temas: privacidade e reputação online, criptografia, respeito e empatia nas redes, relacionamentos saudáveis online, autocuidado e saúde emocional; e educação midiática. O projeto pretende alcançar adolescentes de 13 a 17 anos, no ensino fundamental e no ensino médio público, e educadores que atuam no ensino público ou em projetos sociais.