UFC discute futuras parcerias com a empresa Galvani, visando operação da mina de Itataia

UFC discute futuras parcerias com a empresa Galvani, visando operação da mina de Itataia


Na tarde desta terça-feira (14), o reitor da Universidade Federal do Ceará, Prof. Cândido Albuquerque, recebeu, em seu gabinete, membros da diretoria da empresa Galvani Fertilizantes. Sediada em São Paulo (SP) e atuando há mais de 60 anos nos setores de mineração e de fertilizantes químicos para a agricultura, a Galvani tem ampliado suas operações na região Nordeste. Na reunião, foram debatidos cenários para futuras parcerias entre a UFC e a companhia, tendo em vista os potenciais econômicos da jazida de Itataia, em Santa Quitéria.

Segundo o diretor-técnico de projetos da Galvani, Ricardo Neves de Oliveira, a empresa tem um convênio com as Indústrias Nucleares no Brasil (INB) com o propósito de produzir fosfato para fertilizantes agrícolas, cálcio para ração animal e urânio para energia nuclear. Para ilustrar, o diretor citou alguns projetos de pesquisa em beneficiamento de minérios desenvolvidos pela Galvani com outras instituições de ensino superior brasileiras, a exemplo da Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU). “Estamos em um momento importante de dar entrada nos processos de licenciamento ambiental e nuclear do empreendimento. No segundo semestre de 2024, iremos gerar cerca de 2.500 empregos, e para isso precisamos muito da Universidade”, afirma.

O presidente da Galvani Fertilizantes, Marcos Stelzer, explicou as atividades da empresa, que vão desde a extração de minérios, o seu beneficiamento, até a logística e a distribuição dos produtos. A Galvani possui uma base de operações localizada em Luís Eduardo Magalhães (BA) e prevê expansão de investimentos na região Nordeste para os próximos anos. “O Brasil importa 65% de todo o fosfato que consome, e podemos assim trazer uma contribuição para o ganho de produtividade agrícola, em particular da soja, com impactos para o desenvolvimento da região”, declara.

Para o reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, a Universidade pode contribuir com a iniciativa privada em áreas estratégicas, como Geologia e Engenharia de Minas, com cursos situados nos campi de Fortaleza e Crateús, respectivamente. No âmbito da inovação e do desenvolvimento tecnológico, o reitor citou como avanços recentes da UFC o Condomínio de Empreendedorismo e Inovação e as pesquisas de energias renováveis em torno do hidrogênio verde. “O papel nosso como Universidade é também prestar assistência aos setores produtivos. Um empresário que tem uma ideia para melhorar determinada parte de sua indústria pode nos procurar para isso”, pontuou o reitor.