Valdemar Costa Neto pede saída de diretoria do BNB por contrato milionário do banco com ONG

Valdemar Costa Neto pede saída de diretoria do BNB por contrato milionário do banco com ONG


Em vídeo divulgado nesta segunda-feira, 27, o presidente Nacional do PL e um dos principais líderes do Centrão, Valdemar Costa Neto, diz ter sido questionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre um contato do BNB com uma ONG no valor de aproximadamente R$ 600 milhões por ano.

O partido indicou a atual direção do banco. Costa Neto diz ter ligado para o presidente do BNB para confirmar a informação e ter se surpreendido com a resposta positiva sobre o assunto. “Eu achei uma barbaridade um banco contratar uma ONG por R$ 600 milhões por ano”, disse Costa Neto, em vídeo.

Ele afirma ter enviado ofício ao ministro chefe da Casa Civil Ciro Nogueira, à ministra secretária do Governo Flávia Arruda, com cópia para Bolsonaro, pedindo a demissão do presidente e toda a diretoria do BNB. Costa Neto foi condenado em 2012 por envolvimento no escândalo do mensalão, quando ainda era aliado do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em nota divulgada na noite desta segunda-feira, 27, o BNB afirma que a transparência é valor corporativo do banco e é "enfatizada em todas as iniciativas da instituição e os dados, que mostram o zelo com os recursos públicos". A nota destaca que a Diretoria Executiva da instituição "permanece no exercício pleno de suas funções até que hajam novas nomeações e/ou reconduções de mandatos".

Confira na íntegra a nota do BNB
O Banco do Nordeste, instituição que trabalha há 69 anos pelo desenvolvimento econômico e social de toda sua área de atuação, reitera os seus princípios de ética, integridade, governança e compliance que regem todos os seus contratos negociais, bem como termos de parceria e cooperação e demais ações administrativas tomadas pela empresa.

A transparência, valor corporativo do Banco do Nordeste, é enfatizada em todas as iniciativas da instituição e os dados, que mostram o zelo com os recursos públicos, podem ser conferidos pela sociedade no portal bnb.gov.br/transparencia.

As decisões corporativas são tomadas todas de forma colegiada, com os devidos registros em atas, disponíveis para consultas de órgãos de controle e auditorias, caso necessário.

Por fim, o Banco ressalta que sua atual Diretoria Executiva, em obediência ao previsto no Estatuto da empresa, permanece no exercício pleno de suas funções até que hajam novas nomeações e/ou reconduções de mandatos.

O Povo Online